Dieta vegana pode trazer riscos à saúde

Seguir uma alimentação sem produtos de origem animal exige cuidados especiais para compensar deficiências nutricionais

Por Da redação - Atualizado em 6 jun 2016, 16h26 - Publicado em 6 jun 2016, 14h29

A dieta vegana – que exclui qualquer produto de origem animal – vem ganhando cada vez mais adeptos. De acordo com informações da rede britânica BBC, na Grã-Bretanha , o número de pessoas seguindo a dieta aumentou 350% na última década.

Rigorosamente, a dieta vegana exclui alimentos como carne, frango, peixe, leite, queijo, ovo e mel. Embora seus defensores afirmem que o regime traga uma série de benefícios para a saúde, especialistas em nutrição alertam para possíveis problemas causados pela falta de proteínas, vitaminas e nutrientes de origem animal e que são essenciais para o funcionamento do nosso corpo.

“A eliminação de um grupo de alimentos já é nociva por si só. Neste caso em específico, tudo se torna mais complicado, já que muitos nutrientes de origem animal são difíceis de ser obtidos por meio das verduras”, explica Jesús Román, presidente da Sociedade Espanhola de Nutrição e Ciências da Alimentação, à BBC Mundo.

Leia também:
Vegetarianismo melhora qualidade de vida, indica estudo
Pesquisa descobre nova relação entre consumo de carne vermelha e risco cardiovascular

Nutrientes em falta — A vitamina B-12 por exemplo, só encontrada em produtos de origem animal, é essencial para o desenvolvimento de glóbulos vermelhos saudáveis e pode ajudar a prevenir a anemia. “Para que possa sobreviver por muito tempo, dado que a carência da vitamina B-12 demora para se manifestar, um vegano deve ingerir suplementos dessa vitamina”, afirma o especialista.

Publicidade

Já as proteínas, presentes em grande quantidade em produtos de origem animal, ajudam a construir e manter os músculos, os órgãos, a pele e os ossos saudáveis. Quem não come carne, por exemplo, precisa incluir na dieta produtos vegetais ricos em proteína, como frutas secas, sementes, produtos à base de soja, legumes, lentilhas e grãos.

“A proteína é um elemento-chave na dieta de uma pessoa. Para obter proteína de qualidade em uma dieta vegana, é preciso misturar diferentes alimentos – cereais com legumes por exemplo”, explicou Román.

Ferro, cálcio e ácidos graxos ômega-3 também são nutrientes encontrados em grande quantidade em alimentos de origem animal. O ferro é vital para a energia e para o correto funcionamento dos glóbulos vermelhos. Já o cálcio é importante para manter os ossos e dentes fortes e os ácidos graxos ômega-3 ajudam a promover o tecido saudável, o desenvolvimento cerebral e a saúde cardiovascular.

Diante disso, ao seguir uma dieta vegana é preciso tomar alguns cuidados para manter a ingestão recomendada destes nutrientes. No caso do ferro, por exemplo, é preciso comer grandes quantidades de folhas verdes escuras, cereais integrais, feijão ou ervilha, lentilha, cereais enriquecidos e frutas secas. Para aumentar sua absorção, recomenda-se ingerir alimentos ricos em vitamina C, como repolho, tomate, brócolis, morango e limão.

Publicidade

O cálcio também está presente nas folhas verde-escuras, como brócolis e couve, mas sozinhas elas não são suficientes para suprir a necessidade de cálcio do organismo e é necessário tomar suplementos da vitamina. Para compensar a falta de ácidos graxos ômega-3, encontrados principalmente em ovos e peixes, especialistas recomendam buscar produtos enriquecidos com a substância. Mas, ainda assim, seria necessário ingerir um suplemento nutricional para suprir essa carência.

Outra recomendação para quem quer seguir o veganismo sem prejudicar a saúde é realizar exames periódicos de sangue para determinar se há carência de algum nutriente em especial.

Publicidade