Clique e assine com até 92% de desconto

Covid-19: morre voluntário dos testes da vacina de Oxford no Brasil

Anvisa foi informada do falecimento do participante na última segunda, 19

Por Mariana Rosário Atualizado em 21 out 2020, 18h07 - Publicado em 21 out 2020, 13h48

Um dos voluntários dos testes da vacina para Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford morreu ao longo do desenvolvimento de testes. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária foi comunicada do fato na segunda-feira, 19.  Os testes são coordenados no Brasil pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

  • Em nota, a agência afirmou que o processo segue em avaliação, mas que um comitê internacional de segurança sugeriu o prosseguimento do estudo no país. Ainda não se sabe, por exemplo, se o participante em questão tomou doses efetivas da vacina ou do medicamento placebo — que não tem função imunizante.

    No Brasil, a vacina tem aval para ser testada em 10.000 pessoas com idades superiores a 18 anos. Até agora, mais de 8.000 pessoas receberam doses relacionadas ao estudo.

    Nesta quarta-feira, 21, o Brasil teve médias móveis atualizadas em 22.558,4 diagnósticos e 522,1 mortes por conta do novo coronavírus.

    Continua após a publicidade
    Publicidade