Clique e assine com até 92% de desconto

“Não há intenção de compra de vacinas chinesas”, diz Ministério da Saúde

Secretário executivo da pasta, Elcio Franco, afirmou em pronunciamento que "houve uma interpretação equivocada da fala do Ministro"

Por Mariana Rosário Atualizado em 21 out 2020, 11h45 - Publicado em 21 out 2020, 11h41

Em um pronunciamento de cerca de 4 minutos, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, ratificou as postagens em redes sociais do presidente Jair Bolsonaro na manhã desta quarta-feira, 21, garantindo que não houve compra de doses da CoronaVac, a vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Life Science em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo.

“Não houve qualquer compromisso com o governo do estado de São Paulo ou seu governador, no sentido de aquisição de vacinas contra Covid-19. Tratou-se de um protocolo de intenção entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan, sem caráter vinculante, grande parceiro do MS na produção de vacinas para o Programa Nacional de Imunizações “, disse.

No mesmo pronunciamento, Franco afirmou que “houve uma interpretação equivocada da fala do Ministro da Saúde. Em momento nenhum a vacina foi aprovada pela pasta, pois qualquer vacina depende de análise técnica e aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos e pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS .”

Na mesma gravação, foi relembrado do acordo entre o Governo Federal e a farmacêutica Astrazeneca, que desenvolve um imunizante em parceria com a Universidade de Oxford.

Continua após a publicidade
Publicidade