Clique e assine a partir de 9,90/mês

Anvisa aguarda aviso oficial sobre retomada de testes da vacina de Oxford

Após uma das voluntárias apresentar efeitos adversos, testes haviam sido interrompidos; 4.600 pessoas já receberam a aplicação no Brasil

Por Julia Braun - Atualizado em 12 set 2020, 14h57 - Publicado em 12 set 2020, 14h56

Após a Universidade de Oxford anunciar neste sábado, 12, que retomará os testes da sua vacina contra a Covid-19, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou em nota que foi informada pela instituição, mas ainda aguarda comunicação oficial da Autoridade Sanitária do Reino Unido (MHRA) para que os testes clínicos sejam reiniciados no Brasil.

“Para que a reativação do estudo clínico ocorra no Brasil, a Anvisa espera receber nos próximos dias o peticionamento da empresa AstraZeneca” diz o comunicado. “A Anvisa reitera que está comprometida com a celeridade na análise de todos os dados. Ao mesmo tempo, trabalha para garantir a segurança dos participantes do estudo clínico no Brasil.”

Os estudos foram paralisados após uma das voluntárias apresentar efeitos adversos. Acredita-se que o adoecimento foi de ordem neurológica grave.

De acordo com o comunicado divulgado por Oxford neste sábado, 18.000 indivíduos já receberam doses do medicamento globalmente. No Brasil, a marca é de 4.600 pessoas que já receberam a aplicação.

O Ministério da Saúde brasileiro disse que aguarda a liberação da Anvisa e do Comitê Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) para que “os estudos prossigam também com os voluntários brasileiros”.

Continua após a publicidade
Publicidade