Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Alerta: se taxa de isolamento não subir, SP terá falta de leitos em um mês

Constantemente, o índice de isolamento social no estado e na capital paulista tem ficado abaixo de 50%, o mínimo recomendado

Por Da redação Atualizado em 5 Maio 2020, 18h23 - Publicado em 5 Maio 2020, 14h08

A taxa de isolamento no estado de São Paulo na segunda-feira 4 foi de 47%. Na capital paulista, o índice chegou a 48%. Essas taxas estão longe do valor ideal para a prevenção contra o coronavírus, de 70%, e abaixo do valor mínimo recomendado, de 50%. Para o infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingenciamento de Emergências para o Coronavírus em São Paulo, esses números são inaceitáveis e podem trazer problemas. 

“Não é possível trabalhar com esse número. O número mínimo de 50% constantemente não vem sendo atingido. Nós precisamos melhorar isso todos os dias e teremos enormes dificuldades no prazo de um mês se esse número não for superior a esses 50%. Eu me refiro aos leitos disponíveis em toda a rede, especialmente a leitos de UTI”, disse Uip em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, 5.

Atualmente, a taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado de São Paulo é de 68,9% e na Grande São Paulo, de 86,9%. O secretário estadual da Saúde, Jose Henrique Germann, atribuiu a leve queda na taxa de ocupação da Grande SP — nos últimos dias ela estava em cerca de 89% — à entrega de novos leitos de UTI recentemente.

“O pacto federativo, o SUS, faz com que todos atendam a todos, mas nós vamos ter dificuldades crescentes para dar suporte aos pacientes do estado de São Paulo e aos pacientes de outros estados. Então eu reitero a gravidade do momento em que estamos vendo seguidamente a queda do nível de isolamento”, reforçou Uip.

São Paulo é o estado mais afetado pela pandemia de coronavírus, com 34.053 casos e 2.851 mortes. Desses, 1.866 casos e 197 óbitos foram confirmados nas últimas 24 horas. Um aumento de 8% e 5%, respectivamente, em relação aos dados divulgados na segunda-feira 4.

  • ASSINE VEJA

    Moro fala a VEJA: ‘Não sou mentiroso’ Em entrevista exclusiva, ex-ministro diz que apresentará provas no STF das acusações contra Bolsonaro. E mais: a pandemia nas favelas e o médico brasileiro na linha de frente contra o coronavírus. Leia nesta edição.
    Clique e Assine
    Continua após a publicidade
    Publicidade