Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Witzel anuncia reconhecimento facial no Maracanã e Santos Dumont

Serão instaladas 140 câmeras na capital do estado do Rio de Janeiro; projeto piloto, no Carnaval, fez com que fossem cumpridos oito mandados de prisão

Por Estadão Conteúdo - 29 mar 2019, 19h43

O governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel informou na noite dessa quinta-feira, 28, que ampliará o projeto-piloto de implementação de câmeras para reconhecimento facial no estado.

Dessa vez, serão instaladas 140 câmeras na capital do estado. Entre os locais do teste, o governador destacou o Aeroporto Santos Dumont e o estádio do Maracanã. “Agora, quem tem mandado de prisão aberto, se entrar no Maracanã, não sai”, afirmou Witzel.

O projeto-piloto já havia sido testado inicialmente no carnaval. Na ocasião, foram cumpridos oito mandados de prisão em dez dias de utilização da nova tecnologia.

“Segurança pública é nossa prioridade. O teste do programa de reconhecimento facial foi um sucesso, com 8 mandados de prisão cumpridos em apenas 10 dias. Agora teremos um novo projeto piloto com 140 câmeras espalhadas em locais como o Maracanã e o Santos Dumont”, afirmou, em sua conta no Twitter. Witzel incluiu na publicação a hashtag #menosbandidonarua.

Publicidade

Publicidade