Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Testemunha de Cabral na Justiça, Lula diz que ‘está em busca da verdade’

Petista depôs no processo em que o ex-governador é acusado de ligação com esquema para comprar votos para escolha do RJ como sede olímpica

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva depôs nesta terça-feira como testemunha de defesa do ex-governador do RJ Sérgio Cabral (MDB) e disse que não houve irregularidades na votação que elegeu o Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

Preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Lula respondeu, por videoconferência, a perguntas do Ministério Público Federal e do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal. O petista prestou o depoimento vestindo terno e a gravata usada no dia da eleição do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada. “Carrego esta gravata até ela desmanchar”.

Junto com Carlos Arthur Nuzman, ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Cabral responde a um processo sobre um esquema de corrupção para a compra de apoio na votação que escolheu a capital fluminense, investigado pela Operação Unfair Play.

“Quem fala que foi trapaça não entende nada de nada e não viveu o que nós vivemos”, disse Lula, que afirmou que a candidatura do Rio de Janeiro só poderia ser bem-sucedida se houvesse o empenho do governo federal e do Ministério das Relações Exteriores.

Lula afirmou que defendeu a candidatura da cidade em todos os eventos oficiais de que participou em outros países e orientou o Itamaraty a fazer o mesmo. “Sem o envolvimento do Brasil como um todo, o Rio de Janeiro não ganharia. O Brasil vivia um momento sensacional e tinha virado um protagonista internacional.”

O ex-presidente também respondeu a perguntas da defesa de Nuzman.”Não vi nenhuma atitude dele que pudesse desabonar o Brasil ou as Olimpíadas”, disse Lula, que acrescentou que o dirigente era respeitado internacionalmente. Está previsto para as 16 horas um depoimento de Pelé, arrolado como testemunha de defesa do ex-dirigente do COB.

Ao ser avisado de seu compromisso de dizer a verdade no depoimento, Lula aproveitou para falar de seu processo. “Senhor Bretas, meu compromisso é com a verdade”, afirmou o petista, dizendo não acreditar que qualquer brasileiro esteja mais em busca da verdade do que ele. Lula, condenado na Operação Lava Jato a doze anos e um mês de prisão no processo do tríplex do Guarujá (SP), disse que “está cansado de mentiras” e que “quer a verdade”.

Condolências

O ex-governador acompanhou o testemunho ao lado de seus advogados e pediu a Bretas para cumprimentar Lula no início da audiência. “Meu abraço ao senhor e meus sentimentos pelo falecimento da Dona Marisa. Eu estava preso já. Um abraço meu, da Adriana e dos meus filhos”, disse Cabral. Em seu depoimento, Lula negou que tenha “relação íntima” com o ex-governador fluminense.

Bretas também anunciou no início da audiência que um espaço no tribunal foi reservado para que Cabral se encontre com sua mulher, Adriana Ancelmo, seus filhos e netos. Segundo Bretas, o encontro foi um pedido da defesa de Cabral e foi concedido “por questões humanitárias”.

Denuncismo

Ao responder às perguntas, o ex-presidente criticou a imprensa, afirmando que nem sempre se pode acreditar no que é publicado. Ele afirmou ainda que o Brasil vive um momento de denuncismo. “Eu só lamento que venha uma denúncia de compra de delegado anos depois. Não sei quem fez a denúncia e não quero saber. Como estamos vivendo um momento de denuncismo”, disse Lula, quando foi interrompido pelo juiz Bretas.

Ao final do depoimento, Bretas agradeceu ao ex-presidente pela “postura” e disse que Lula é uma figura importante para o país e para ele próprio. O magistrado disse que participou de um comício com Lula quando tinha 18 anos.

O ex-presidente convidou Bretas a participar de novos atos políticos. “Quando eu fizer um comício, agora eu vou chamar o senhor para participar”, disse Lula,

Operação Unfair Play

Além de Cabral e Nuzman, são réus o empresário Arthur César de Menezes Soares Filho, conhecido como Rei Arthur; o ex-diretor de Operações do Comitê Rio 2016 Leonardo Gryner e os senegaleses Papa Diack e Lamine Diack, que teriam recebido propina para garantir votos africanos à candidatura do Brasil.

Ao aceitar a denúncia, em outubro do ano passado, Bretas escreveu: “No período compreendido entre agosto e setembro de 2009, Sérgio Cabral, Carlos Nuzman e Leonardo Gryner, de forma livre e consciente, solicitaram e aceitaram promessa de vantagem indevida de Arthur Soares, consistente no pagamento a Lamine Diack, por intermédio do seu filho, Papa Diack, no valor de, ao menos, US$ 2 milhões, com o intuito de garantir votos para o Rio de Janeiro como cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016”.

Assista abaixo à íntegra do depoimento de Lula ao juiz Marcelo Bretas:

(com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fernando Mello

    Muito bom…poderia começar falando a verdade sobre o Porto de Mariel, por exemplo…

    Curtir

  2. news da hora

    São da mesma quadrilha .

    Curtir

  3. news da hora

    Bandido defende bandido .

    Curtir

  4. news da hora

    O quadrilhao dos petralhas sob o comando do Lula . E os diversos quadrilhoes do pmdb , pp , psdb , e cias .

    Curtir

  5. news da hora

    Todos amiguinhos do Lula , Cabral , Renan , Aécio , Color e cias .

    Curtir

  6. news da hora

    Juntos acabaram com a Petrobras , Eletrobrás , Correios , … , Rio e o Brasil .

    Curtir

  7. DOIS VAGABUNDOS !!!!!!!

    Curtir

  8. Pergunta-se:
    Qual a serventia de Lula como testemunha em qualquer tipo de processo !?????
    A palavra deste ordinário serve para alguma coisa !?????
    Algum juiz, com o mínimo de juízo, vai levar em conta o que este imprestável fala !??????

    O vigarista é um criminoso contumaz, desde os tempos do sindicalismo, quando já fazia conchavos com os patrões e passava a perna nos sindicalizados, em troca de dinheiro.
    E, no noticiário nacional, aparecia como o líder firme e exigente da classe trabalhadora que defendia, quando na verdade era só um reles pelego.
    É triste ver ainda nos dias de hoje, metalúrgicos defendendo o sujeito que “fez a vida” em cima de trambiques.
    E, ainda por cima, destruiu o País.
    Precisaremos de décadas para sanar o estrago.

    Curtir

  9. “E conhecereis a verdade, e a verdade vos aprisionará” – Lula 1:71.

    Curtir

  10. news da hora

    E o Gilmar Mendes colocou uma banca , só para soltar doleiros . Cambio , desligo . Assusta !!??

    Curtir