Clique e assine a partir de 9,90/mês

Repercussão: Políticos comentam revelação de que Janot quis matar Gilmar

Em entrevista exclusiva a VEJA, ex-PGR conta que entrou armado no STF para cometer crime. Mundo da política repudia conduta, mas também há apoio ao ato

Por Da Redação - Atualizado em 27 Sep 2019, 08h12 - Publicado em 27 Sep 2019, 02h40

A reportagem de capa de VEJA desta semana gerou fortes reações no mundo da política. Em entrevista exclusiva para a revista, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, relatou, entre outros episódios, que entrou armado no Supremo Tribunal Federal para tentar matar o ministro Gilmar Mendes.

O caso é um dos temas mais mencionados nas redes sociais desde a noite da quinta-feira 26 — incluindo autoridades, que fizeram comentários de espanto e repúdio sobre a história. Entre as opiniões, porém, houve também ao menos um gesto de “solidariedade” a Janot, exposto pela deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP). “Gilmar Mendes nunca teve escrúpulo”, justificou a parlamentar.

Janot foi Procurador-Geral da República entre 2013 e 2017. Na entrevista, o procurador — que lançará um livro na próxima semana —  conta outros episódios em primeira mão, como uma promessa do ex-ministro Antonio Palocci de entregar cinco ministros do STF e a revelação de que Michel Temer (MDB) e Aécio Neves (PSDB) ofereceram cargos a ele para paralisar investigações.

Veja, abaixo, a repercussão entre figuras da política brasileira:

 

Gleisi Hoffmann (PT-PR), deputada federal e presidente do PT

“Cada vez mais os fatos revelam o quanto as instituições estão reféns do jogo de poder, das disputas corporativas, interesses pessoais. Lula tem sido a grande vítima desse sistema #LulaLivre”

 

Zeca Dirceu (PT-PR), deputado federal e filho do ex-ministro José Dirceu

“Totalmente irresponsável as declarações do Ex PGR #Janot.

Anunciar que chegou perto de #assassinar um ministro do #STF, só fará com que mentes insanas espalhadas Brasil a fora, comecem a cogitar realmente atitudes desta natureza

Juristas, legalistas, democráticos devem reagir”

 

Carla Zambelli (PSL-SP), deputada federal

“Minha solidariedade ao ex PGR. Gilmar Mendes sempre teve pouco escrúpulo”

 

Paulo Pimenta (PT-RS), deputado federal

“Bornhausen declarou que iriam de livrar ‘dessa raça’ por 30 anos.
Líder do movimento boquinha livre disse que o PT merecia tiro na cabeça.
Bolsonaro disse que ia metralhar petistas.
Janot entrou armado no STF para matar.
Eis os cidadãos de bem. Imagina os que não são ‘de bem’…”

 

Alvaro Dias (Podemos-PR), senador

Continua após a publicidade

“Revelação bombástica: Janot quase matou Gilmar Mendes. Foi armado ao Supremo, puxou o gatilho e interrompeu o ato. Não disparou A Veja conta por quê”

 

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade