Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

‘Não tenho dúvidas de que o ex-presidente Lula é corrupto’, afirma Janot

É impossível que ele não fosse um dos chefes de todo esse esquema, afirma ex-procurador-geral, que também disse ter certeza que Dilma não é corrupta

Por Policarpo Junior e Laryssa Borges - Atualizado em 26 set 2019, 23h55 - Publicado em 26 set 2019, 22h06

Era de responsabilidade de Rodrigo Janot a investigação dos políticos com direito a foro privilegiado — deputados, senadores, presidentes e até ex-presidentes da República. Como procurador-geral, ele denunciou Michel Temer, Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Collor — todos, segundo ele, envolvidos no escândalo de corrupção, embora em graus diferentes.

“É impossível que o Lula não fosse um dos chefes de todo esse esquema. Não tenho dúvida de que ele é corrupto. Da mesma forma que não tenho nenhuma dúvida de que a Dilma não é corrupta. Mas ela tentou atrapalhar as investigações com a história de nomear o Lula como ministro da Casa Civil. A obstrução de Justiça aconteceu, tanto que eu a denunciei”, disse.

A afirmação foi feita por Janot em entrevista a VEJA. Nela, ele também relata, entre outros episódios, que entrou armado no Supremo Tribunal Federal para tentar matar o ministro Gilmar Mendes – conta que tirou a pistola da cintura e ficou a dois metros do magistrado, mas desistiu. Relata, ainda, que o ex-ministro Antonio Palocci prometeu entregar cinco ministros do STF e revela que Michel Temer (MDB) e Aécio Neves (PSDB) ofereceram cargos a ele para paralisar as investigações.

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Publicidade

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade