Clique e assine a partir de 8,90/mês

PSL espera chegar a 61 deputados e tornar-se maior bancada da Câmara

Partido do presidente eleito Jair Bolsonaro quer se aproveitar de minijanela partidária para ampliar adesões

Por Reuters - Atualizado em 22 nov 2018, 15h38 - Publicado em 22 nov 2018, 08h57

O PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, espera chegar à marca de 61 parlamentares na Câmara dos Deputados, se aproveitando da minijanela partidária que se aproxima para incrementar o número de integrantes da sigla, que elegeu 52 parlamentares na eleição deste ano, e tornar-se o maior partido da Casa.

“Eu acredito que pode chegar a 61 deputados a bancada do partido, é a nossa projeção”, disse o deputado eleito Marcelo Alvaro Antonio (PSL-MG), após reunião dos eleitos pela legenda de Bolsonaro em Brasília. O PT foi a sigla que mais elegeu representantes na Câmara na eleição de outubro (56).

Na mesma linha de Alvaro Antonio, o senador eleito e atual deputado estadual Major Olimpio (PSL-SP) também disse que a legenda poderá assumir o posto de maior bancada da Câmara. “Nós temos muito respeito por todos os partidos. Agora, nós sabemos que vai ter uma minijanela aí e nós faremos, respeitosamente, o convite a parlamentares que tenham o alinhamento ideológico, os princípios do governo Bolsonaro”, afirmou.

A bancada eleita do PSL se reuniu nesta quarta-feira pela primeira vez em um hotel na zona central de Brasília. Segundo Alvaro Antonio, o encontro foi de alinhamento. Bolsonaro compareceu para dar as boas-vindas aos congressistas. Ele disse que ainda não há definição de nomes para os cargos de liderança da bancada na Câmara e que a posição da sigla na eleição para presidente da Casa ainda será discutida.

“Essa questão da presidência da Câmara ainda está sendo discutida, tanto internamente quanto com outros partidos. Então não tem nada definido, se teremos um candidato a presidente ou não teremos um candidato a presidente no PSL”, disse. Bolsonaro tem afirmado que o Palácio do Planalto terá posição de neutralidade na disputa e que o ideal seria que o PSL não lançasse candidato.

 

Continua após a publicidade
Publicidade