Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Prisão de Temer é tentativa da Lava Jato de ‘desviar a atenção’, diz Lula

Em sua conta no Twitter, petista afirmou, ainda, que 'o MP e a PF não podem ficar fazendo espetáculo'

Por André Siqueira - 21 mar 2019, 19h03

Em sua conta no Twitter, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a prisão do ex-presidente Michel Temer é uma tentativa da Operação Lava Jato de “desviar a atenção do descrédito em que estava caindo e do fundo de 2,5 bilhões que negociaram com os EUA”.  “A Força Tarefa não precisa de pirotecnia para sobreviver, precisa de sobriedade”, acrescentou.

Em outra publicação, o petista disse que “instituições poderosas como o MP (Ministério Público) e a PF (Polícia Federal) não podem ficar fazendo espetáculo. Todo aquele que cometer um crime, se o crime for provado, tem que ser punido. Seja o Temer, ou o Lula. Seja o FHC ou o Bolsonaro. Ninguém pode ser preso sem o devido processo legal”.

Também nesta quinta-feira, 21, o Partido dos Trabalhadores (PT) afirmou, em nota assinada pela presidente da legenda, Gleisi Hoffmann, e pelos líderes do PT na Câmara e no Senado, Paulo Pimenta e Humberto Costa, respectivamente, que “espera que as prisões de Michel Temer e de Moreira Franco, entre outros, tenham sido decretadas com base em fatos consistentes, respeitando o processo legal, e não apenas por especulações e delações sem provas”.

O partido diz, ainda, que “é somente dentro da lei que se poderá fazer a verdadeira Justiça e punir quem cometeu crimes contra a população. Caso contrário, estaremos diante de mais um dos espetáculos pirotécnicos que a Lava Jato pratica sistematicamente, com objetivos políticos e seletivos”.

Publicidade