Clique e assine com até 92% de desconto

Pesquisa: prefeito de Curitiba entra em campanha como favorito à reeleição

Rafael Greca (DEM) lidera cenários testados pelo Paraná Pesquisas; deputado do PSD pode se aproveitar de identificação com governador bem avaliado

Por Redação Atualizado em 4 set 2020, 10h51 - Publicado em 4 set 2020, 07h45

A pouco mais de dois meses das eleições municipais de 2020, o instituto Paraná Pesquisas fez um levantamento exclusivo a VEJA com os cenários para a corrida pela prefeitura de Curitiba. A pesquisa mostra um amplo favoritismo do atual prefeito, Rafael Greca (DEM), que tentará a reeleição, enquanto poucos adversários dele chegam a dois dígitos na disputa. A identificação com o bem avaliado governador Ratinho Júnior (PSD), contudo, pode fazer de Ney Leprevost (PSD) um candidato mais competitivo ao longo da campanha. Greca e Leprevost disputaram o segundo turno curitibano em 2016.

Na pesquisa espontânea, ou seja, sem que os nomes dos candidatos tenham sido apresentados aos entrevistados, Greca tem 16,8% da preferência, enquanto 2,1% responderam que votariam em Leprevost, 1,9% no deputado federal Gustavo Fruet (PDT), 1,4% no deputado estadual Delegado Francischini (PSL), 0,5% na deputada federal Christiane Yared (PL) e 0,4% no deputado federal Luizão (Republicanos). Outros nomes foram lembrados por 1,1% dos eleitores.

A menos de um mês do início da campanha, no entanto, a grande maioria dos curitibanos, 67,1%, diz na pesquisa espontânea não saber em que votar e 8,8% responderam que não votariam em ninguém.

ASSINE VEJA

Os riscos do auxílio emergencial Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com Queiroz
Clique e Assine

O instituto também testou dois cenários estimulados, isto é, mostrando ao eleitor os nomes de possíveis candidatos no pleito de novembro.

Em um deles, Greca aparece com 40% das intenções de voto, contra 10,9% de Leprevost, 9,9% do ex-prefeito Fruet e 8,1% de Francischini. Nesta conjuntura vêm em seguida Yared (4,1%), Luizão (3,6%), Cida Borghetti (PP, 2,3%), Dr. João Guilherme (Novo, 1,8%), Caroline Arns (Podemos, 1,6%), Professor Renato Mocellin (PV, 0,4), Paulo Opuszka (PT, 0,3%), Zé Boni (PTC, 0,3%), Letícia Lanz (PSOL, 0,1%) e Professor Eloy Casagrande (Rede, 0,1%). Os eleitores que não sabem somam 5,5% e os que não votariam em ninguém, 11,1%.

No segundo cenário da pesquisa, sem Ney Leprevost, Rafael Greca chega a 43,6% da preferência dos curitibanos, enquanto Gustavo Fruet tem 12,1% e Delegado Francischini, 10,1%. Entre os demais candidatos, Christiane Yared marca 4,5%, Luizão fica com 3,8%, Cida Borghetti, com 2,5%; Dr. João Guilherme, com 2,1%; Caroline Arns, com 1,9%; Professor Renato Mocellin, com 0,5%; Letícia Lanz, Paulo Opuszka e Zé Boni, com 0,3% cada; e Professor Eloy Casagrande, com 0,1%.

Neste cenário, 5,5% dos eleitores responderam que não sabem e 12,5% disseram que não votariam em nenhuma das opções.

Prefeito e governador bem avaliados

A dianteira de Greca em relação aos possíveis adversários está ligada à aprovação à sua gestão na prefeitura de Curitiba. Segundo o levantamento, 71,3% dos curitibanos aprovam seu governo e 25,1% desaprovam. Os que não sabem ou não opinaram somam 3,6%.

Considerando a aprovação ao governo de Ratinho Júnior, de quem Ney Leprevost foi secretário de Justiça, Trabalho e Direitos Humanos até junho, o deputado federal pode ter algum potencial de crescimento na disputa com o prefeito, mesmo que Ratinho fique neutro, como tudo indica, e não declare apoio oficial a Leprevost no primeiro turno. A gestão do governador é ainda mais aprovada que a de Greca na capital paranaense, com 76,1%, enquanto 18,9% de desaprovam. Não sabem ou não opinaram 5%.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade