Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Russomanno e Covas mantêm empate técnico na disputa pela prefeitura de SP

Deputado federal do Republicanos apresentou pequeno crescimento e desponta como principal adversário à reeleição do atual prefeito da capital paulista

Por Redação Atualizado em 21 ago 2020, 10h41 - Publicado em 21 ago 2020, 09h37

O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos) e o atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), continuam tecnicamente empatados no mais nova pesquisa de intenção de voto para a prefeitura da capital paulista. Segundo o Instituto Paraná Pesquisas, Russomanno apresentou uma tendência de crescimento em comparação ao mapeamento feito no início de julho. Ele está à frente de Covas por alguns dígitos de diferença nos dois cenários avaliados. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos.

Na primeira pesquisa estimulada, Russomanno tem 20,5% das intenções de voto, seguido de Covas, com 20,1%. Neste cenário, a ex-prefeita Marta Suplicy (Solidariedade) é a terceira colocada, com 9,8%. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf (MDB), é o quarto colocado, com 8%. Em quinto lugar aparece o ex-governador Márcio França (PSB), com 7,6%, e, em sexto, está o pré-candidato do PSOL, Guilherme Boulos, com 6,2%. Disseram que não votarão em nenhum candidato 12,5% dos entrevistados, enquanto 4,4% não sabem.

ASSINE VEJA

Aborto: por que o Brasil está tão atrasado nesse debate Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de Cabral
Clique e Assine

Tanto o candidato escolhido pelo PT quanto a provável representante do PSL continuam decepcionando nas pesquisas. Jilmar Tatto, que venceu as primárias petistas, contabiliza apenas 2,3% das intenções de voto. Já a deputada Joice Hasselmann conta com 1% da escolha do eleitorado. Há, inclusive, um movimento no PSL para substituir a candidatura de Joice pela da deputada estadual Janaina Paschoal, que tem se mostrado relutante em aceitar a empreitada.

Em outro cenário pesquisado, sem as presenças de Marta e Skaf, o deputado Russomanno contabiliza 24,8% das intenções de voto. O segundo lugar fica com o prefeito Bruno Covas, com 23,8%, seguido de Márcio França (9,5%) e Guilherme Boulos (6,7%). Quem também cresce nesta avaliação é o pré-candidato do PSD, Andrea Matarazzo, que aparece com 3% das intenções de voto. Tatto oscila para 2,9%, enquanto Joice soma 1,5%. Não irão votar em nenhum dos candidatos 14,7%, enquanto 4,8% não sabem.

  • Russomanno largou nas últimas duas eleições com altos índices de intenção de voto, mas acabou perdendo o capital político ao se tornar alvo dos adversários. Nesta pesquisa, ele apresenta a menor rejeição entre os favoritos à prefeitura, com 43,8% dos eleitores dizendo que não votariam no deputado de jeito nenhum. Covas é rejeitado por 47,6% dos entrevistados, enquanto Márcio França conta com a reprovação de 50,8%. A população tem menos simpatia pelos dois candidatos à esquerda: Boulos é rejeitado por 56,7% do eleitorado, número similar ao apresentado por Tatto (57,6%).

    Avaliação

    O instituto também avaliou as gestões municipal e estadual entre os eleitores da capital paulista. O governo de Covas é visto como ótimo ou bom por 32,5%, como regular por 36% e como ruim ou péssimo por 30,2%. Em termos gerais, 52,5% aprovam a administração do tucano, enquanto 44,2% desaprovam.

    Em função da pandemia de Covid-19, as eleições municipais foram adiadas para novembro. A pesquisa ouviu uma amostra de 1.100 moradores de São Paulo por telefone. As entrevistas foram realizadas entre os dias 15 e 19 de agosto.

    Continua após a publicidade
    Publicidade