Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministro do STJ faz enquete no Twitter sobre intervenção militar

Questionário feito por Geraldo Og Fernandes já tem mais de 23.500 respostas: 47% das pessoas se mostram favoráveis à ação das Forças Armadas

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Geraldo Og Nicéas Marques Fernandes decidiu fazer uma enquete em seu Twitter para perguntar se seus seguidores são favoráveis a uma intervenção militar no Brasil. O questionário é realizado após militares da ativa darem declarações sugerindo uma ação das Forças Armadas para resolver a crise política no país. 

Recentemente, o general da ativa Antonio Hamilton Martins Mourão defendeu abertamente uma intervenção das Forças Armadas durante uma palestra no Distrito Federal. A declaração obrigou o Ministério da Defesa a cobrar explicações do comando do Exército. Na quinta-feira, o comandante militar do Sul, general Edson Leal Pujol, disse que a população deveria ir para as ruas em caso de insatisfação. Em seu discurso, ele afirmou que uma intervenção militar “não é a solução”.

No Twitter, Og Fernandes fez a pesquisa após republicar o texto de uma coluna do portal R7 que trazia um estudo do Instituto Paraná Pesquisas, no qual 43,1% dos brasileiros são favoráveis à intervenção militar. Diante das primeiras críticas que recebeu, o ministro do STJ afirmou que o “país está muito polarizado e com os nervos à flor da pele” e que tem o costume de fazer enquetes em seu perfil.

“Querem minha opinião? Meu dever é cumprir a lei. Sou seguidor da lei, da Constituição e da democracia no Brasil. Faço isso todo dia. Acalmem-se. De mim não verão qualquer manifestação fora da lei”, disse. “Estamos numa democracia. Ouvir a opinião das pessoas é a regra. Como juiz, continuarei a assegurar o direito de expressão.”

A pesquisa do ministro já tem mais de 23.500 votos. Até o momento, 47% das pessoas se mostram a favor (53% contra) de uma intervenção militar. Durante a madrugada, Og Fernandes publicou uma série de onze postagens para tratar do assunto. Ele disse que verificar sentimentos do país nas redes sociais é um exercício de empatia. “Um juiz que atua no STJ, penso, não deve se encastelar.”

O ministro afirmou que não busca notoriedade com o questionário nem pretende influenciar crenças.”Contribuir com o debate de ideias implica tolerância com a crença alheia, mas não melhora a sociedade dar trela a quem é intolerante. Civilidade é tarefa de todos.”

Og Fernandes declarou ainda que a pesquisa é neutra. “Qual o país que se deseja? Eu quero saber e, às vezes, as respostas causam perplexidade. Na atual enquete aflora um cenário conflituoso”, afirmou. “Vamos construir o país sem a faca entre os dentes. Precisamos melhorar quando parte da sociedade agride uma singela enquete.”

Procurado, o STJ disse que não irá se manifestar.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Nelson Carvalho

    Intervenção militar para trocar um pouco por esta ‘democracia’ de poucos.

    Curtir

  2. Luiz Fernando Cabeda

    “MAIS UM MATUSQUELA” … como dizia Aracy de Almeida. Como pode e o que habilita um magistrado para distrair-se propondo verdadeiras charadas sobre o destino do Brasil? O trabalho está pouco? A mente está fatigada? É melhor brincar com a crise institucional? Se houvesse o mínimo de disciplina funcional entre nós, o ministro Og Fernandes teria de responder a uma justificação administrativa. Ele faz proposições provocativas, não só esta da intervenção militar e FOGE AO ENTENDIMENTO o porquê não trata de assuntos jurídicos, conforme o seu mister, e não se dedica aos seus processos até o fim dos poucos anos de exercício que lhe faltam. O país estaria melhor servido. E menos envergonhado dele. LUIZ FERNANDO CABEDA

    Curtir

  3. silvia savasse

    No momento ATUAL, sou totalmente a FAVOR de uma intervenção MILITAR para reestruturar a nossa
    democracia. O Brasil vive um CAOS POLÍTICO, estamos sendo governados por um ESQUADRÃO DE POLÍTICOS BANDIDOS E CORRUPTOS, temos um STF intimidado e conivente com esse ESQUADRÃO
    de BANDIDOS. Considerando que o brasileiro é MUITO PACIENTE , suportando tudo isso
    COVARDEMENTE CALADO, se faz necessária essa INTERVENÇÃO URGENTE, antes que não sobre NADA para nós , nossos filhos e netos. Mas antes de intervir , os militares devem dar um recado às instituições, assassinando com um tiro na CARA um bandido de cada instituição, como também assassinando um corrupto que esteja solto. Talvez com esse recado as instituições mudem e comecem a trabalhar mais honestamente para a nossa DEMOCRACIA. QUE VENHAM OS MILITARES, julguem cada corrupto e nos devolvam a democracia .

    Curtir

  4. news da hora

    Essa instancia STJ , não era nem pra existir .

    Curtir

  5. news da hora

    A ministra Carmen Lucia deveria antes da chefia do STF , promover uma reforma geral no judiciário .Acabando com certas instâncias que não serve para nada .

    Curtir

  6. news da hora

    Reformar o judiciário , pegando o exemplo da lava jato . Competência , agilidade e honestidade .

    Curtir

  7. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    Vivi minha juventude em pleno regime militar e foram os melhores anos de minha vida. A escola funcionava, não havia violência como hoje. Aprendi a ter respeito e nunca tive problemas com os militares. Só tinha claro, quem era comunista. Havia moral e civismo, coisas que não existem mais hoje em dia.

    Curtir

  8. news da hora

    As corrupções não nasceram agora . Sé forem investigar tem diversos militares de baixa patente e alta , vivendo em mansões e apartamentos de luxos . Quando os seus salários e aposentadorias não dar para sustentar estes altos padrões de vida .

    Curtir

  9. news da hora

    A corrupção no Brasil estar em todas as esferas . Inclusive nas forças armadas , judiciário ,… .

    Curtir

  10. #intervencãomilitarjá pra prender esses vagabundos que rouba bilhões de nós e ainda perdoa dividas bilionários de bancos e empresas , e o povo fica cada vez mais endividado por causas desse vermes!

    Curtir