Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Grupo limpa pichação na frente do apartamento de Cármen Lúcia

Imóvel da presidente do STF foi manchado com tinta vermelha por militantes do PT nesta sexta-feira

Por Da Redação
Atualizado em 7 abr 2018, 13h26 - Publicado em 7 abr 2018, 11h53

Integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) e do Vem Pra Rua se organizaram para limpar a fachada do prédio onde mora a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, em Belo Horizonte, Minas. Eles usaram vassouras para tentar remover a tinta que foi jogada por manifestantes na sexta-feira sobre a entrada do imóvel e também em paredes de um prédio do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Ao terminarem o trabalho, deixaram flores no local.

Nesta sexta, três ônibus com militantes do PT pararam em frente ao prédio em que a ministra mantém um apartamento em Belo Horizonte e jogaram tinta vermelha nas paredes externas, deixando a fachada toda manchada. A ação, que ocorreu por volta das 16h30, durou pouco mais de dez minutos e assustou quem passava na rua, vizinhos e, principalmente, moradores do edifício.

O voto da ministra, que preside o STF, foi decisivo para negar a Lula um habeas corpus preventivo, o que culminou no decreto de prisão do petista pelo juiz Sergio Moro. Cármem Lúcia não estava no apartamento na hora do ato de vandalismos. A polícia está no local.

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) assumiu a autoria do vandalismo e disse que planejou a ação assim que a ministra deu o voto minerva para negar habeas corpus ao petista em julgamento no STF – eles alegam que Cármen Lúcia não deveria ter votado por ser presidente da Corte. Testemunhas relatam que havia bandeiras do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Havia cerca de 400 militantes.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.