Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fachin nega pedido de prisão de Aécio e homologa delações

O caso também não será apreciado em plenário; pedido só voltará a ser apreciado se a Procuradoria-geral da República recorrer

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido de prisão do senador mineiro Aécio Neves (PSDB). Fachin determinou a apreensão do passaporte de Aécio e o proibiu de ter contato com outros investigados. Aécio pode circular pelo Senado Federal, mas não poderá participar de votações ou comissões.

Inicialmente, foi divulgado que o magistrado havia optado por não decretar monocraticamente o pedido apresentado pela Procuradoria Geral da República (PGR) para prender o parlamentar tucano e que o caso seria levado ao plenário do Supremo.

No entanto, por volta do meio-dia, o STF informou que o ministro Edson Fachin negou o pedido de prisão de Aécio Neves e não levará a decisão sobre o assunto para o plenário. O pedido só voltará ser apreciado se a PGR recorrer.

Na decisão, Fachin determina que, caso a PGR recorra, o recurso deverá ser encaminhado diretamente para plenário: “Determino, desde logo, que o Gabinete proceda à inclusão incontinenti em pauta, à luz do calendário como definido pela Presidência, eventual recurso em face desta decisão, a fim de que, no tempo mais breve possível, seja ao exame e à deliberação do colegiado do tribunal pleno submetida a matéria em tela, assim que instruída, se necessário for, a irresignação recursal respectiva”.

Homologação

Fachin homologou os acordos de delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos do grupo JBS. Os detalhes da delação ainda seguem oficialmente em sigilo, embora já tenham provocado uma hecatombe política em Brasília desde que trechos das revelações de Joesley vieram a público, em reportagem do jornal O Globo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. TUDO MUITO RÁPIDO…….. ESTRANHO !

    Curtir

  2. Ezequiel Lima Feitosa Ezequiel

    E se fosse um ladrão de galinha?????????????????

    Curtir

  3. ADRIANOVIAJANTE007

    Se fosse um pobre qualquer, certamente estaria preso para sempre, mas estes que se alimentam do dinheiro público na base da malandragem nunca dá em nada, ou seja, não são presos e ainda continuam ganhando dos cofres da União polpudos salários. Fora Temer e Aécio.

    Curtir

  4. Fábio Luís Inaimo

    Parabéns aos cientistas geopolíticos kkarejadores ! Agora teremos uma pausa sem tempo para voltar a crescer a economia, isso sim é que é bom pra quem trabalha ! Sem falar no numero de oportunistas que se beneficiaram com o misancene ! E no mais , Lula tai, livre leve e solto liderando pesquisas !! Parabéns !!

    Curtir

  5. Fábio Luís Inaimo

    Graças ao PGR temos agora uma nova figura jurídica; a vingança premiada !!

    Curtir

  6. Por que o Facchin não libera a delação de vez? Prender o país desta maneira é abuso de autoridade!

    Curtir

  7. Magno Barbosa

    Acho que o ilustre magistrado AMARELOU.

    Curtir

  8. Aécio Neves tem que ser expulso do partido e parar atrás das grades! Isso é pouco para ele! Chega de impunidade para os políticos corruptos! Já basta a impunidade dos crimes cometidos por Lula.

    Curtir

  9. Carlos Aurélio

    Defender a corrupção em nome dum crescimento é perigosíssimo. Esse tipo de “negócio” traz embutida a mensagem de que, se houver “lucro”, mesmo os bandidos podem ficar soltos. Um péssimo exemplo para a sociedade. Então é possível delinquir? Ora, se o crime vale a pena e gera lucros… como no tráfico de drogas…
    ———-

    Fiz este comentário no blog do reinaldo mas ele apaga sem parar. A isso ele dá o nome de democracia.

    Curtir

  10. Rogerio Daniel De Oliveira

    Com a palavra o ministro gilmar mendes que corneta o ministerio público e a policia federal. Aquele que solta ladroes compulsivos e diz que delatores sao refens. Imaginem se nao tivesse delacao e prisao prventiva. O povo brasileiro ainda estaria. E esses gatunos do dinheiro público rindo da nossa cara.

    Curtir