Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Grupo do PSL registra em cartório pedido de expulsão de Eduardo

O documento é assinado pelo senador Major Olimpio e pelos deputados Abou Anni, Coronel Tadeu, Joice Hasselmann e Júnior Bozzella

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 25 out 2019, 02h40 - Publicado em 25 out 2019, 00h21

A Executiva Nacional do PSL registrou em cartório nesta quinta-feira, 24, um pedido de expulsão do atual líder da bancada do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP). Na quarta, deputados paulistas da ala bivaristas entregaram o pedido ao partido.

Eles querem ainda a destituição de Eduardo do cargo de presidente do diretório estadual de São Paulo. O documento é assinado pelo senador Major Olimpio e pelos deputados Abou Anni, Coronel Tadeu, Joice Hasselmann e Júnior Bozzella.

Outro pedido é que seja revogado o cancelamento de 200 diretórios municipais do PSL em São Paulo. A alegação é que Eduardo suspendeu esses diretórios de forma ilegal e que age colocando interesses pessoais acima do partidário. O documento inicial pedia apenas destituição e a reativação dos diretórios, mas o pedido de expulsão foi feito em um complemento.

O grupo bivarista anexou ao documento uma postagem feito por Eduardo no dia 4 de outubro em sua conta no Twitter.

Publicidade

“Nos locais em SP onde houver judicialização do PSL municipal apoiaremos candidatos de outros partidos ou ninguém, simples. Não vamos apoiar alguém só porque é do PSL, nosso público não é assim. E seguiremos derrubando diretórios não alinhados”, diz o atual líder da bancada na publicação na rede social. Para os bivaristas, isso é um sinal de que o Eduardo age contra o partido.

O documento cita ainda uma série de ações judiciais promovidas pelos diretórios municipais contra a gestão de Eduardo, como Altinópolis, Jaú, Cândido Mota, entre outros.

Publicidade