Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Desembargador preso pela PF é personagem de gibi sobre ética

O magistrado preso preventivamente pela Polícia Federal é um dos personagens da revista ‘Turma do Delgado’, que ensina formação ética às crianças

O desembargador aposentado Francisco Barros Dias, preso preventivamente na quarta-feira pela Polícia Federal na Operação Alcmeon, que investiga venda de sentenças no Tribunal Regional da 5ª Região (TRF-5), é personagem do gibi infantil ‘Turma do Delgado’, que ensina ética às crianças.

A revista em quadrinhos foi lançada pela Justiça Federal do Rio Grande do Norte (JFRN) em junho deste ano com o objetivo de ‘despertar a cidadania nas crianças’. O nome do gibi é uma homenagem ao ministro aposentado do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) José Augusto Delgado, que atuou como juiz federal no estado.

Segundo o órgão, ‘a revista traz como personagens profissionais que deixaram suas  marcas na história da Seção Judiciária do Rio Grande do Norte’. Além de Barros Dias, o atual ministro do Supremo Tribunal de Justiça Luiz Alberto Gurgel, o desembargador federal aposentado Araken Maris e as servidoras Maria Isabel Gurgel e Marineve Vasconcelos também são personagens.

Prisão

Segundo os investigadores, Barros Dias teria recebido 150 mil reais em 2012 para soltar e liberar bens bloqueados de um dos alvos da Operação Pecado Capital, que investigou fraudes no Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte.

A Operação Alcmeon, baseada em Natal e desencadeada na última quarta-feira, tem por base delações premiadas, escutas telefônicas e ambientais e resultado da quebra de sigilo bancário e fiscal de investigados.

A PF destaca que o desembargador Barros Dias não teria respeitado o período de quarentena (três anos) quando deixou a magistratura e passou a advogar. A investigação indica que o desembargador teria captado clientes para obtenção de vantagens no tribunal. A reportagem não conseguiu localizar a defesa do desembargador.

O que diz a Justiça Federal

Confira abaixo nota enviada a VEJA pela assessoria de comunicação da Justiça Federal do Rio Grande do Norte:

Sobre a cartilha ‘Turma do Delgado’, a Justiça Federal no Rio Grande do Norte esclarece que foram escolhidos, para ilustrar a estória de ficção infantil e dar nomes aos personagens, vários profissionais que atuaram na JFRN, todos aposentados. Por ter o foco nas crianças, o projeto usa da linguagem de gibi e os personagens apresentados apenas ilustram a história lúdica que trata, na sua essência, dos conceitos de cidadania.

A cartilha ‘Turma do Delgado’ integra um projeto maior e de sucesso desenvolvido na JFRN, visando ao acolhimento das crianças na instituição, incluindo, entre outros, o oferecimento de brinquedotecas nos fóruns, a disponibilização de um vídeo institucional infantil e a realização do Projeto Escola na Justiça.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. ViP Berbigao

    Deboche. Isso é td q eles tem para oferecer à sociedade… além da conta ‘salgadíssima’ das mordomias e benefícios q mortal nenhum nesse planeta tem.

    Curtir