Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

PF faz nova ação contra corrupção no Ministério da Agricultura

Foram cumpridos 51 mandados, entre eles um de prisão preventiva e dez de prisões temporárias, nos estados de Minas Gerais, Maranhão e Tocantins

Por Da Redação 30 ago 2017, 09h45

A Polícia Federal cumpre nesta quarta-feira mandados referentes à segunda fase da Operação Lucas. Batizada de Vegas, a ação desta manhã tem como alvo crimes de corrupção supostamente cometidos por servidores do Ministério da Agricultura, Agropecuária e Abastecimento e por frigoríficos e laticínios localizados nos municípios de Araguaína, Nova Olinda e Gurupi — todas localizadas no Tocantins.

Foram deslocados 115 policiais federais para o cumprimento de 51 mandados judiciais, sendo que há uma prisão preventiva e dez prisões temporárias previstas. Também serão cumpridos doze mandados de condução coercitiva e 28 mandados de busca e apreensão nos estados do Maranhão e Minas Gerais e nos municípios tocantinenses de Araguaína, Gurupi, Palmas e Paraíso do Tocantins. Os investigados poderão responder pelos crimes de corrupção passiva e ativa, cujas penas podem chegar a doze anos de prisão.

A PF informou que a operação foi batizada em alusão a um diálogo interceptado, no qual um dos investigados afirma que tudo que se passa em Vegas fica em Vegas.

Histórico

Em maio, a PF deflagrou a Operação Lucas para apurar denúncias de que frigoríficos e empresas de laticínios fiscalizados pelo Ministério da Agricultura teriam sido favorecidos em processos administrativos. Utilizando recursos como quebra de sigilo fiscal e bancário, a PF apurou que a então chefe de Fiscalização do Ministério da Agricultura recebia, de empresas fiscalizadas pelo órgão, valores mensais para as suas despesas pessoais.

À época, a PF informou que o esquema criminoso movimentou cerca de três milhões de reais entre os anos de 2010 a 2016. A Justiça também determinou o bloqueio de contas bancárias e indisponibilidade de bens avaliados em cerca de 2,2 milhões de reais.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês