Clique e assine com até 92% de desconto

Zara recolhe camiseta que lembra uniforme de campo de concentração

Peça infantil era listrada e com uma estrela de seis pontas. Empresa se desculpou e disse que a roupa foi inspirada em filmes clássicos de faroeste

Por Da Redação 27 ago 2014, 12h41

A rede mundial de roupas e acessórios femininos Zara, de propriedade da espanhola Inditex, suspendeu nesta quarta-feira a venda de uma camiseta infantil listrada decorado com uma grande estrela de seis pontas depois que a peça foi comparada aos uniformes usados por judeus em campos de concentração da Alemanha nazista. A empresa pediu desculpas pelo ocorrido.

A camiseta, que tinha listras azuis e brancas horizontais, estava à venda na internet em três países europeus, mas não em Israel, informou uma porta-voz da Inditex. Porém, segundo o site americano Business Insider, a camisa podia ser vista nas versões sueca e israelense da loja on-line da Zara nesta quarta-feira de manhã. Na versão americana do site, a peça já não estava disponível.

Leia também

Zara lança ‘selo de procedência’ na véspera de CPI do Trabalho Escravo

Zara admite que havia trabalho escravo em sua cadeia produtiva

O uniforme e a camiseta da Zara: semelhança perturbadora
O uniforme e a camiseta da Zara: semelhança perturbadora VEJA

A semelhança não foi intencional e o modelo foi inspirado em astros de filmes clássicos de faroeste, afirmou ela. Poucas horas depois de a peça ser colocada à venda, alguns jornais notaram a semelhança e mensagens criticando o modelo foram publicadas no Twitter.

“A camiseta tem uma grande estrela de seis pontas no lado superior esquerdo, lugar exato em que os nazistas forçavam os judeus a usar a Estrela de Davi”, escreveu o jornal israelense Haaretz, dizendo que a peça é “uma reminiscência assombrosa de uma era mais sombria”. Em seu site, o Haaretz mostrou uma foto de parte de um uniforme usado pelos prisioneiros de Auschwitz em que se vê um agasalho com listras verdes e brancas e uma estrela amarela abaixo do ombro esquerdo com a palavra Jude (judeu, em alemão).

Esta não é a primeira vez que a Zara é acusada de vender mercadorias relacionadas com o antissemitismo. Em 2007, após uma avalanche de críticas, a empresa foi forçada a retirar de suas lojas uma bolsa bordada com uma suástica.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade