Vídeo: ‘Só matamos pessoas negras’, diz policial nos EUA

O agente abordou uma motorista suspeita e afirmou que ela não precisava se preocupar, pois era branca

Por Da redação - Atualizado em 31 ago 2017, 17h37 - Publicado em 31 ago 2017, 17h19

Um policial foi acusado de racismo após ser gravado durante uma batida de trânsito no estado da Geórgia, nos Estados Unidos. O agente disse a uma motorista branca que ela não precisava se preocupar com sua abordagem, pois os policiais só atiram “em pessoas negras”.

“Você não é negra. Lembre-se: nós só atiramos em pessoas negras”, afirma o tenente Gregg Abbott no vídeo registrado pela câmera de sua viatura. “Nós só matamos pessoas negras, certo?”, repete o policial.

As imagens foram reveladas pela emissora WSB-TV. O canal recebeu a gravação e a entregou ao Departamento de Polícia do Condado de Cobb. Uma investigação interna foi aberta e, segundo as autoridades locais, Gregg Abbott foi transferido para serviços administrativos até o fim da apuração.

O caso aconteceu em julho do ano passado, porém só agora as imagens vieram à tona. Segundo o chefe da polícia de Geórgia, Mike Register, Abbott mandou a motorista parar por suspeita de que ela estivesse dirigindo sob a influência de substâncias proibidas.

Publicidade

Na gravação, ela se recusa a pegar o celular, com medo de que o agente atire nela. “É que eu já vi vários vídeos de policiais…”, argumentou a mulher. “Todos os vídeos que você viu, você viu os negros serem mortos? Você viu”, questionou Abbott.

Segundo o advogado do policial, Lance Lorusso, o comentário de Abbott deve ser interpretado em um contexto e não de forma isolada. “Ele estava tentando acalmar uma situação envolvendo uma passageira que não cooperava. No contexto, seus comentários visavam claramente tentar obter cooperação usando as próprias declarações e raciocínio da passageira para evitar a prisão “, disse ao jornal Washington Post.

“Não importa em que contexto foi dito. Não deveria ter sido dito”, rebateu o chefe da polícia Mike Register, que negou a existência de outras queixas de racismo contra o tenente, que trabalha há 27 anos nas forças de segurança de Geórgia.

O vídeo foi revelado em meio à escalada da tensão racial nos Estados Unidos. O embate entre supremacistas brancos e manifestantes antirracistas em Charlottesville, no início do mês, reacendeu a discussão no país e relembrou os muitos casos de violência policial contra negros registados nos últimos anos.

Publicidade