Clique e assine a partir de 9,90/mês

Republicanos cancelam votação sobre reforma da saúde

Retirada do projeto representa a primeira grande derrota de Trump, desde que chegou ao poder, em janeiro

Por Da redação - 24 Mar 2017, 19h04

A liderança republicana da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos cancelou nesta sexta-feira a votação do projeto de lei de reforma da saúde proposto pelo presidente Donald Trump. Paul Ryan, presidente da câmara dos deputados, reconheceu que o Ato de Saúde Acessível, o Obamacare, continuará em vigor no futuro próximo, diante das dificuldades em encontrar votos suficientes para substituir o sistema.

O projeto de lei foi retirado por Paul Ryan poucos minutos após o começo da votação, tendo em vista a incapacidade republicana de chegar a um acordo sobre o texto legislativo que poderia substituir a atual lei. Ryan tinha ido horas antes à Casa Branca para informar ao presidente que não haviam votos suficientes, mas Trump ainda tinha a esperança de conseguir os 216 votos necessários para aprovar a legislação. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o presidente da câmara afirmou que “o pior do Obamacare ainda está por vir”.

A retirada do projeto representa a primeira grande derrota de Trump, desde que chegou ao poder, em janeiro. “A melhor coisa que podemos fazer, politicamente falando, é deixar Obamacare explodir”, disse o presidente durante a coletiva.

A líder democrata Nancy Pelosi afirmou que “o que aconteceu naquela sala foi uma vitória para o povo americano”. 

Continua após a publicidade

A primeira votação sobre a medida estava prevista para ontem, mas os republicanos se viram obrigados a adiá-la pela mesma razão. Trump deu um ultimato e exigiu que a proposta fosse submetida hoje a consideração ou, em caso contrário, manteria o sistema atual.

(Com agência EFE)

Publicidade