Clique e assine a partir de 9,90/mês

Presidente eleito, Peña Nieto assume o poder no México

Posse do novo governante acontece em meio a protestos da esquerda no país

Por Da Redação - 1 dez 2012, 06h16

Enrique Peña Nieto assumiu neste sábado a Presidência do México em uma cerimônia realizada no Palácio Nacional, sede do Poder Executivo, antes do ato solene de posse perante o Congresso. Na cerimônia de transferência do poder, pouco após a meia-noite local, Felipe Calderón entregou a bandeira do México ao seu sucessor, do Partido Revolucionário Institucional (PRI) e vencedor das eleições de 1º de julho.

Leia também: Peña Nieto defende fim do distanciamento entre Brasil e México

A eleição de Peña Nieto no México, em julho, significou a volta ao poder após doze anos do PRI, legenda que governou o México durante sete décadas – entre 1929 e 2000 – até ser derrotada pelo Partido Ação Nacional (PAN), ao qual pertencem Calderón e seu antecessor, Vicente Fox. A esquerda mexicana tentou impugnar a eleição de Peña Nieto, alegando irregularidades durante a campanha, mas a Justiça eleitoral do país confirmou a vitória do candidato do PRI.

Protestos – As cerimônias de troca do poder continuarão às 10h (14h de Brasília), quando Peña irá jurar o cargo na sede da Câmara dos Deputados, de onde voltará ao Palácio Nacional para pronunciar, às 11h40, sua primeira mensagem ao país como presidente. O ato na Câmara poderá ser alvo de protestos dos legisladores da oposição de esquerda.

Continua após a publicidade

Neste sábado, também haverá manifestações convocadas pelos jovens do movimento YoSoy132, militantes do esquerdista Partido da Revolução Democrática (PRD) e do Movimento Regeneração Nacional (Morena), liderado por Andrés Manuel López Obrador, que ficou em segundo lugar no pleito presidencial de 1º de julho e não reconhece a vitória de Peña Nieto.

(Com agência EFE)

Publicidade