Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Presidente da Bolívia testa positivo para novo coronavírus

Jeanine Añez disse no Twitter que está bem e que continua a trabalhar em isolamento; pelo menos sete ministros também estão infectados

Por Da Redação Atualizado em 10 jul 2020, 09h39 - Publicado em 10 jul 2020, 08h54

Após o diagnóstico do presidente Jair Bolsonaro, outro líder mundial testou positivo para o novo coronavírus. A presidente da Bolívia, Jeanine Añez, anunciou nesta quinta-feira 9 o resultado de seu exame. Añez disse no Twitter que estava “bem” e continuando a trabalhar em isolamento. “Juntos, vamos sair disso”, afirmou.

O governo da Bolívia confirmou que pelo menos sete ministros, incluindo o da Saúde, haviam testado positivo e estava sendo tratados ou se recuperando em casa. Añez disse que fez o exame já que muitos de sua equipe haviam adoecidos.

ASSINE VEJA

Vacina contra a Covid-19: falta pouco Leia nesta edição: os voluntários brasileiros na linha de frente da corrida pelo imunizante e o discurso negacionista de Bolsonaro após a contaminação
Clique e Assine

“Eu me sinto bem, me sinto forte, e vou continuar trabalhando remotamente do meu isolamento, e quero agradecer a todos os bolivianos que estão trabalhando para nos ajudar nessa crise de saúde”, disse.

A Bolívia deve realizar eleições gerais no dia 6 de setembro. As eleições estavam planejadas originalmente para o mês de maio, mas foram adiadas por conta da pandemia.

Continua após a publicidade

Turbulências políticas tomaram o país em outubro do ano passado, quando uma eleição disputada levou a protestos generalizados por acusações de fraude e à queda do líder de esquerda Evo Morales. Añez, uma ex-senadora conservadora, assumiu a Presidência interina ocupando o vácuo político, e disse inicialmente que concorreria ao cargo, mas desistiu.

Añez é a quinta líder mundial a contrair o vírus. No início desta semana, o presidente Jair Bolsonaro também anunciou que havia testado positivo para a Covid-19. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, o presidente de Honduras, Juan Hernández, e o príncipe de Mônaco, Alberto, também tiveram resultados positivos para o coronavírus.

Outras figuras ligadas a governos estrangeiros também tiveram Covid-19 e se recuperaram. O príncipe Charles, do Reino Unido, foi contaminado em março. No Canadá, Sophie Trudeau, mulher do premiê Justin Trudeau, teve a doença. O marido fez quarentena, mas não foi diagnosticado com Covid-19.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)