Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Polícia identifica vítima de esquartejamento no Canadá

Por Da Redação
1 jun 2012, 13h18

Toronto (Canadá), 1 jun (EFE).- A vítima do macabro crime em que o assassino mutilou e enviou partes do corpo à partidos políticos canadenses foi identificada como um estudante chinês de 33 anos de idade, informou a imprensa local nesta sexta-feira.

Identificado como Lin Jun, o estudante chinês chegou a Montreal em julho de 2011, enquanto o suspeito pelo assassinato é o canadense Luka Rocco Magnotta, um ator pornô e modelo. Além da brutalidade do assassinato, Magnotta ainda gravou um vídeo com as cenas de mutilação e, posteriormente, postou algumas imagens na internet.

O consulado chinês em Montreal emitiu um comunicado na última quarta solicitando informações para localizar Lin Jun, que, por sua vez, era o companheiro sentimental de Magnotta, cujo nome de registro é Eric Clinton Newman.

Além de divulgar o nome da vítima, a imprensa local também informou que a Polícia francesa teria indicado que Magnotta se encontra na França desde o fim de semana, quando chegou ao país vindo de Montreal.

Desta forma, a Interpol já incluiu Magnotta em sua lista de pessoas mais procuradas.

Continua após a publicidade

O assassinato foi descoberto na última terça, quando o Partido Conservador do Canadá em Ottawa recebeu um pacote que continha um pé ensanguentado dentro. Ao mesmo tempo, a Polícia de Montreal encontrou uma mala com o tronco do corpo de um homem no lixo.

Pouco tempo depois, a Polícia de Ottawa encontrou no escritório postal central da cidade outro pacote dirigido ao Partido Liberal do Canadá, o qual continha uma mão amputada.

A Polícia canadense também confirmou ontem que o vídeo, que foi publicado na internet no dia 25 de maio e que mostra cenas deste assassinato, é real. Magnotta, de 29 anos de idade, deixou um extenso rastro de sua vida na internet, inclusive mensagens que explicam como mudar rapidamente de identidade e desaparecer caso seja procurado.

O jovem canadense, que participou de audições para participar de um programa de televisão sobre homossexuais, lésbicas e transexuais, também parece ser o autor de vários vídeos com registro de uma ‘matança’ de gatos. EFE

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.