Parlamento Europeu declara ‘emergência climática’

A medida vem a quatro dias do início da próxima convenção da ONU sobre mudanças climáticas, em Madri

Por Da Redação - Atualizado em 28 nov 2019, 17h47 - Publicado em 28 nov 2019, 17h24

O Parlamento Europeu declarou nesta quinta-feira, 28, “urgência climática e ambiental”, que é uma votação simbólica para pressionar os líderes da União Europeia (UE) antes da próxima Conferência Internacional sobre Mudança Climática das Nações Unidas (COP-25), que será realizada na próxima semana.

A resolução, que foi adotada por uma grande maioria (429 votos a favor, 225 contra e 19 abstenções), confirma o compromisso do Parlamento de “limitar o aquecimento global do planeta a 1,5 °C e, assim, evitar uma perda maciça de biodiversidade”.

Maior grupo suprapartidário no parlamento Europeu — 182 de 751 assentos —, o Partido Popular Europeu (EPP), de centro-direita, não tinha posição firmada sobre a declaração até terça-feira 26, como reportou o jornal britânico The Guardian, mas acabou apoiando a medida.

Em outra votação também nesta quinta-feira, os eurodeputados determinaram que os objetivos atuais da UE para conter as mudanças climáticas “não estão em linha” com o Acordo de Paris, de 2015. O parlamento então aumentou a taxa de redução de emissões de gases do efeito estufa almejada para 2030, de 40% para 55%.

Publicidade

As medidas vieram às vésperas da próxima COP25, a ser realizada em Madri entre os dias 2 e 13 de dezembro. Esta será a primeira edição do evento, que é realizado anualmente, após os Estados Unidos terem iniciado o processo de saída do Acordo de Paris, que será efetivado até o final de 2020.

“O fato de a Europa ser o primeiro continente a declarar urgência climática e ambiental é uma forte mensagem enviada aos seus cidadãos e ao resto do mundo”, disse Pascal Canfin, a presidente da comissão ambiental do Parlamento Europeu.

(Com AFP)

Publicidade