Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

O emocionado relato do ator Matthew McConaughey sobre massacre no Texas

Natural de Uvalde, local do tiroteio em escola primária, o ator se reuniu com Joe Biden e outros políticos para pedir maior controle de armas nos EUA

Por Duda Gomes 7 jun 2022, 19h54

A história não é nova nos Estados Unidos. Um atirador entra em uma escola com uma arma e faz dezenas de vítimas. Em Uvalde, no Texas, há duas semanas, a tragédia se repetiu e um homem de 18 anos tirou a vida de 19 crianças e dois adultos. O ator Matthew McConaughey, nativo da cidade, fez um relato emocionante sobre a tragédia, nesta terça-feira, 7, na Casa Branca.

+ Ataque a tiros no Texas mata ao menos 19 crianças e 3 adultos

Antes do discurso, que durou cerca de 20 minutos, o ator se encontrou brevemente com o presidente Joe Biden, de acordo com a secretária de imprensa da Casa Branca. Com os olhos embargados, McConaughey contou as histórias e sonhos das crianças que morreram no massacre. Ele disse que, junto da esposa, a brasileira Camila Alves, passaram a maior parte da última semana com as famílias das vítimas em sua cidade natal.

“Você podia sentir o choque na cidade. Você podia sentir a dor, a negação, a desilusão, raiva, culpa, tristeza, perda de vidas, sonhos interrompidos”, disse ele.

Continua após a publicidade

Na coletiva, ele mostrou os trabalhos de artes das crianças e levou para a sala de reuniões os tênis verdes Converse que uma menina usava todos os dias e que foram usados ​​para identificar seu corpo após o tiroteio. Ela havia desenhado um coração em um dos sapatos. Como as vítimas foram atingidas com um rifle, muitos dos corpos foram desfigurados e apenas com testes de DNA puderem ser reconhecidos.

+Por que os EUA têm tantos tiroteios em massa?

“Você sabe o que cada um desses pais queria, o que eles nos pediram? O que cada pai expressou separadamente à sua maneira para Camila e para mim? Que eles querem que os sonhos de seus filhos continuem”, disse o ator. “Eles querem que os sonhos de seus filhos continuem, para realizar algo depois que eles se foram. Eles querem fazer com que sua perda de vida seja importante”.

O ator insistiu então que ações fossem tomadas a respeito do controle de armas nos Estados Unidos, citando uma “janela de oportunidade” para promulgar uma reforma significativa na legislação sobre armas. Segundo ele, é preciso verificações universais de antecedentes, aumento da idade mínima para comprar um AR-15 para 21 anos, um período de espera para a compra e a implementação de uma ‘red flag law’ – lei de ordem de proteção contra riscos extremos de armas, “que impede que indivíduos que demonstrem ser uma ameaça a si mesmos ou a outros comprem ou possuam qualquer tipo de arma de fogo”.

McConaughey participou de reuniões com legisladores, como a presidente da Câmara dos Deputados, a democrata Nancy Pelosi, no início do dia para discutir a legislação de reforma de armas. Se encontrou também com o senador democrata de Connecticut, Chris Murphy, que lidera as negociações bipartidárias sobre a reforma das armas. Embora as chances de qualquer reforma abrangente sejam baixas, os legisladores expressaram otimismo de que um acordo para um projeto de lei restrito e direcionado possa ser alcançado até o final desta semana.

O ator texano chegou a cogitar uma candidatura para o governo do estado no ano passado, e era líder nas pesquisas, mas acabou desistindo e disse que queria se concentrar em ajudar o povo do Texas de outras maneiras.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)