Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Coronavírus: Nova York entrará em nova fase da reabertura na segunda-feira

Abertura possibilitará que mais de 300.00 trabalhadores possam retomar suas atividades. No sul dos EUA, números crescem

Por Da Redação Atualizado em 18 jun 2020, 13h51 - Publicado em 18 jun 2020, 13h42

A cidade de Nova York, que por um longo período foi o epicentro do coronavírus no mundo, inciará a segunda fase de reabertura na próxima segunda-feira 22, revelou nesta quinta-feira, 18, o prefeito Bill de Blasio, citando melhorias contínuas nos dados da Covid-19 na metrópole americana.

ASSINE VEJA

Os desafios dos estados que começam a flexibilizar a quarentena O início da reabertura em grandes cidades brasileiras, os embates dentro do Centrão e a corrida pela vacina contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Escritórios, lojas, restaurantes ao ar livre, cabeleireiros e barbearias estão entre as empresas autorizadas a reabrir suas portas durante a fase dois. “Vimos um progresso consistente e é hora de dizer a todos que se preparem para a fase dois”, disse Blasio em entrevista coletiva diária.

De Blasio assinou uma ordem executiva na quinta-feira, lançando a iniciativa “Restaurantes Abertos”, que permitirá que restaurantes, cafés e bares que servem comida possam utilizar determinados espaços, como calçadas, para refeições ao ar livre.

Segundo o jornal New York Times, a abertura possibilitará que mais de 300.00 trabalhadores possam retomar suas atividades.

Continua após a publicidade

Nova York apresentou um declínio acentuado em novos casos desde que o vírus atingiu o pico em abril, quando houve mais de 10.000 novos casos relatados durante vários dias. Na última quarta-feira 17, o estado inteiro registrou apenas 567 casos.

O prefeito, no entanto, ressaltou que medidas de segurança como o uso de máscara e distanciamento social devem seguir sendo respeitadas. “Se Você não fica esperto, o vírus volta”. Mais de 20.000 moradores da cidade morreram durante a pandemia. 

A cidade de Nova York foi a última região do estado a iniciar o primeiro processo de reabertura, no dia 8 de junho. Seus subúrbios entraram na Fase 2 esta semana, e o resto do estado já passou para a Fase 3, que permite refeições em restaurantes e lojas pessoais. serviços de assistência.

Vírus viaja para o Sul

Mas apesar dos números em queda em Nova York, e de o presidente Donald Trump dizer repetidamente que o “o vírus está desaparecendo”, as estatísticas de todo o país ainda preocupam. De acordo com os dados de quarta-feira, os EUA registraram 24.473 novos casos e 809 mortes nas últimas 24h.

O foco da pandemia mudou da costa leste, área mais atingida, para os estados do sul, como Califórnia, Flórida, Texas e Arizona, que, juntos, vêm somando quase a metade dos novos casos. Trump chegou a dizer, no início da pandemia, que o país teria de 50 000 a 60 000 óbitos; depois renovou a previsão para 110 000. Com mais de 117 000 mortes já confirmadas, especialistas mais pessimistas já especulam a possibilidade de o número ultrapassar 200 000.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)