Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Na China, caminhoneiros bloqueiam estradas contra preço do combustível

Motoristas chineses também protestam contra desvalorização do frete, número excessivo de pedágios, aplicativos de transporte e assédio policial

Caminhoneiros fizeram paralisações e bloquearam estradas em pelo menos nove províncias da China ao longo deste fim de semana, em protestos motivados pelo alto custo dos combustíveis, o preço desvalorizado do frete e os aplicativos de transporte que estão limitando seus clientes.

A greve começou na última sexta-feira (8), no condado de Xiushui, que fica na província de Jiangxi, e se espalhou rapidamente para a província de Shandong. Além das reivindicações citadas, os motoristas também protestam contra o número excessivo de pedágios nas estradas e o assédio policial.

As manifestações foram iniciadas por meio de mensagens anônimas que circularam amplamente em mídias sociais. “Definitivamente, não vamos sobreviver com as tarifas de frete ridiculamente baixas que estão nos pagando”, dizia uma das publicações.

As mensagens foram posteriormente deletadas por censores, assim como fotos e vídeos de caminhoneiros se manifestando e de engarrafamentos provocados pela greve.

Estradas por todo o país estão altamente congestionadas, o que pode causar atrasos significativos nas entregas e interromper as cadeias de fornecimento.

No final de maio, durante onze dias, o Brasil também enfrentou uma greve de caminhoneiros que afetou o abastecimento em todo o país. As reivindicações eram semelhantes às dos motoristas chineses, com foco nas manifestações contra o alto preço do diesel.

(Com Estadão Conteúdo)