Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Macron escolhe conservador Jean Castex como novo primeiro-ministro francês

Executivo enfrenta dificuldades com movimento dos "coletes amarelos", greve contra reforma da Previdência e descontentamento de profissionais da saúde

Por Da Redação Atualizado em 3 jul 2020, 11h18 - Publicado em 3 jul 2020, 09h22

O primeiro-ministro da França, Édouard Philippe, apresentou nesta sexta-feira, 3, sua renúncia ao presidente Emmanuel Macron, que a aceitou, abrindo as portas para uma remodelação do governo. Para seu lugar, Macron nomeou o conservador Jean Castex.

A renúncia do primeiro-ministro – a fórmula que geralmente é usada na França quando o presidente quer um novo governo – já havia sido anunciada pela imprensa francesa nos últimos dias. A reforma do governo foi dada como certa após o segundo turno municipal no último domingo 28.

ASSINE VEJA

Governo Bolsonaro: Sinais de paz Leia nesta edição: a pacificação do Executivo nas relações com o Congresso e ao Supremo, os diferentes números da Covid-19 nos estados brasileiros e novas revelações sobre o caso Queiroz
Clique e Assine

O partido de Macron, A República Em Marcha (LREM), sofreu uma grande derrota na votação, marcada por um índice de abstenção histórico e pelo avanço dos Verdes em várias cidades importantes do país. O Executivo francês enfrenta um período complicado, com a  inédita mobilização do movimento dos “coletes amarelos”, a greve contra a reforma da Previdência e o descontentamento dos profissionais da saúde.

Macron admitiu que iria mudar o seu governo numa entrevista publicada hoje na imprensa regional. O presidente declarou em muitas ocasiões que deseja fazer uma reviravolta mais social e ambiental na sua política durante os seus dois anos últimos anos de mandato, antes das eleições presidenciais marcadas para 2022.

Logo após o anúncio da demissão de Philippe, Macron anunciou Jean Castex como o novo premiê. O conservador, que ocupou vários cargos de segundo nível em diversos ministérios, era até o momento o responsável pela gestão do desconfinamento devido à crise da pandemia da Covid-19.

  • Castex, de 55 anos, próximo ao ex-presidente Nicolas Sarkozy (2007-2012), é prefeito de Prades, uma pequena cidade do sudoeste da França, e assumiu em abril a coordenação da estratégia de desconfinamento.

    A formação do restante do novo gabinete deve ser conhecida até a próxima quarta-feira. Édouard Philippe foi eleito prefeito de sua cidade, a portuária La Havre, nestas eleições, e deverá tomar posse neste sábado 4.

    (Com EFE e AFP)

    Continua após a publicidade
    Publicidade