Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juiz centrista da Suprema Corte dos EUA anuncia aposentadoria

Donald Trump deve escolher substituto ultraconservador para consolidar um perfil tradicionalista para o tribunal máximo do país

O juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos Anthony M. Kennedy anunciou sua aposentadoria nesta quarta-feira (27), abrindo portas para que o presidente Donald Trump escolha um substituto mais conservador.

Kennedy, de 81 anos, foi decisivo em muitas votações da casa, pois sempre mostrou uma postura equilibrada, em meio aos outros membros que se dividem entre progressistas e conservadores.

O Tribunal Supremo dos Estados Unidos está composto por nove juízes, dos quais atualmente quatro são progressistas e cinco são classificados como conservadores. Embora entre dentro do grupo de conservadores, Kennedy é considerado um juiz centrista.

Ele desempatou votações como a do casamento homossexual e de direitos em relação ao aborto no país. Justamente por esse motivo, espera-se que Trump nomeie um conservador, que formaria, junto com os outros quatro juízes tradicionalistas, uma sólida maioria dentro da Corte.

Segundo o jornal The New York Times, esse cenário poderia colocar em risco alguns direitos reprodutivos conquistados pelas americanas ao longo dos anos e até mesmo levar à aprovação de leis sobre o porte de armas.

Kennedy indicou que se aposentará no dia 31 de julho, segundo anunciou o próprio tribunal. “Foi uma das maiores honras da minha vida e um privilégio servir à Justiça federal durante 43 anos, 30 deles na Suprema Corte”, disse em comunicado.

O juiz explicou que sua família estava disposta a permitir que ele seguisse no seu cargo na Corte, de caráter vitalício, mas que ele tinha tomado a decisão de aposentar-se para poder passar mais tempo ao seu lado.

Kennedy, de 81 anos e, com quase 30 anos no cargo, é o juiz que está há mais tempo no máximo tribunal da nação.