Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Índios brasileiros protestam contra governo Bolsonaro em Nova York

A líder indígena Sonia Guajajara entregou uma denúncia com 12.000 assinaturas à missão do Brasil na ONU

Por Da Redação - 23 abr 2019, 20h50

Aos gritos de “A Amazônia não está à venda!”, um pequeno grupo de indígenas brasileiros protestou em Nova York nesta terça-feira, 23, contra o governo de Jair Bolsonaro. O grupo entregou à missão do Brasil Organização das Nações Unidas (ONU) uma denúncia contra as políticas de Bolsonaro para os indígenas com 12.000 assinaturas.

A iniciativa deu-se às vésperas de uma marcha nacional anual em Brasília em defesa dos direitos dos indígenas. “É muito urgente que o mundo escute a voz dos povos indígenas. Estamos ameaçados pela mineração, pelas hidroelétricas, pela indústria do agronegócio”, disse a líder Sonia Guajajara, de 45 anos, coordenadora nacional da Articulação de Povos Indígenas do Brasil (Apib).

Ao lado de indígenas de outros países, Guajajara está em Nova York para participar nesta semana ao fórum anual da ONU sobre temas indígenas. “A nossa luta hoje não é simplesmente para garantia de direito. É luta pela vida”, disse a ex-candidata a vice-presidente na chapa do MTST, liderada por Guilherme Boulos.

Leila Salazar López, diretora-executiva da organização não-governamental Amazon Watch, avaliou que “atacar os indígenas da Amazônia é atacar os pulmões da Terra, é atacar o coração do nosso planeta, que precisamos para sobreviver”.

Publicidade