Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsonaro defende policiais envolvidos no massacre em Carajás

Em passagem por Eldorado dos Carajás, no Pará, o presidenciável visitou o local em que 19 trabalhadores rurais do MST foram mortos

Em visita a Eldorado dos Carajás, no sudoeste do Pará, o pré-candidato ao Planalto pelo PSL, Jair Bolsonaro, defendeu nesta sexta-feira, 13, os policiais presos pela morte de 19 trabalhadores rurais sem-terra em massacre ocorrido em abril de 1996 na região.

Bolsonaro foi até a Curva do S, um trecho da BR-155, em Eldorado dos Carajás, onde os sem-terra foram mortos, dez com tiros à queima-roupa, por policiais militares comandados pelo coronel Mário Pantoja, condenado a 228 anos de prisão.

“Quem tinha que estar preso era o pessoal do MST (Movimento dos Sem Terra), gente canalha e vagabunda. Os policiais reagiram para não morrer”, disse Bolsonaro, em frente a troncos de castanheiras queimados que marcam o local exato do massacre. Um grupo de policiais que acompanhava o discurso aplaudiu.

A passagem de Bolsonaro pelo Pará é marcado pela crítica à luta da terra. Na noite anterior, em jantar para uma plateia de produtores rurais e policiais, em Marabá, Bolsonaro disse que, se eleito, vai tirar o Estado do “cangote” dos ruralistas, “segurar” as multas ambientais e aumentar a repressão a movimentos do campo.

“Não vai ter um canalha de fiscal metendo a caneta em vocês”, disse o pré-candidato. “Direitos humanos é a pipoca, pô.”

O presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Luiz Antonio Nabhan Garcia, discursou antes do presidenciável. “Bolsonaro, aqui o recado da classe produtora é direto: procuramos um presidente que não nos atrapalhe e não nos persiga”, disse. “Quando o senhor se tornar presidente, vê o que fará com essa gente da Funai, do Ibama, do Ministério Público, que não respeita a propriedade privada.”

Índios

Ainda nesta sexta-feira, Bolsonaro foi para a cidade vizinha de Parauapebas. Em frente a uma portaria do Complexo de Carajás, uma maiores regiões mineradores do País, ele discursou ao lado de uma família de índios da região. “Os índios e os afros são brasileiros como nós”, disse. “Eles não querem ser latifundiários, mas cidadãos. Se quiserem arrendar suas terras, vão arrendar. Se quiserem vender, vão poder vender.”

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. É evidente que toda a grande mídia/ partidária e ideológica da esquerda está DESESPERADA!!! todo dia tem matéria para tentar desmoralizar/ desconstruir a imagem do candidato, o mesmo ocorreu nos USA com o Trump e olha no que deu… Ele se tornou o melhor presidente dos USA, com direito até a nobel da paz pela união com o norte coreano…. Sinto lhes informar redatores que isso é propaganda gratuita para o Bolsonaro se tornar o próximo presidente do Brasil!

    Curtir

  2. sinesio gimene

    só mataram 8 , deveriam matar o mst inteiro, ali nao tem trabalhador nao ali é bandido mesmo, ninguem de bem invade nada de ninguem, se tem dono tem dono , invadiram tem que morrer mesmo, dao corda a bandidos legalizados atraves dos bandidos esquerdopata do mst

    Curtir

  3. sinesio gimene

    e viva bolsonaro para colocar ordem na desordem

    Curtir

  4. Cristian Lombardi

    Matéria tendenciosa detected…
    Esse editorial está desesperado devido à projeção do Bolsonaro…
    Equipe da Veja, por favor caiam na real… os esquerdalhas pouco passam por aqui, não queiram ser mais um tabloide desmoralizado em razão de posicionamentos repedidamente esquerdistas….
    Garantam seu status Quo….

    Curtir

  5. Não me conformo até hoje com essa historia de “massacre” desses invasores de terras.Não fosse assim,ninguem,além das familias,hoje estaria lamentando o massacre desses policiais.Desrespeitou a lei,é chumbo neles mesmo.Chega de alisar cabecinha de bandido.

    Curtir

  6. Carlos Aurélio

    É a lei da propriedade que tem salvado o mundo. Quem pegou, pegou; quem não pegou, jamais pegará!

    Curtir

  7. Pablo Sanchez

    O Bolsonaro expressa a voz de milhões de Brasileiros cansados de Mentiras da esquerda e de Serem Roubados pelo PT, DEM. PSDB. MDB, PSOL, Rede, ou seja , os Policiais estavam certos , como estavam certos os policias que mataram dezenas de MARGINAIS no Carandiru . Bolsonaro , “por enquanto” é o Cara.

    Curtir