Clique e assine a partir de 9,90/mês

Imprensa internacional destaca protestos violentos no Brasil

Os confrontos entre manifestantes e a polícia e as cenas de veículos incendiados ganharam as páginas dos jornais fora do país

Por Da redação - Atualizado em 28 abr 2017, 23h36 - Publicado em 28 abr 2017, 23h35

Desde a manhã dessa sexta-feira, os principais meios de comunicação do mundo noticiaram a greve geral que provocou paralisações e manifestações em todo o Brasil. A cobertura dos veículos continuou com os confrontos entre a polícia e manifestantes e a escalada de violência ao longo do dia. 

Reuters

A agência de notícias Reuters destacou que manifestantes incendiaram ônibus, entraram em confronto com a polícia em diversas cidades do Brasil e marcharam em direção à residência do presidente Michel Temer em São Paulo. “Os cascos enegrecidos de pelo menos oito ônibus queimados espalhavam-se no centro do Rio de Janeiro, enquanto a polícia lançava bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha contra manifestantes mascarados”, informou. A agência apontou que os sindicatos convocaram a greve geral para “expressar a raiva contra os esforços de Temer para empurrar ao Congresso medidas de austeridade que enfraqueceriam leis trabalhistas e afetariam sistema previdenciário“.

BBC

Continua após a publicidade

A inglesa BBC informou que o final da primeira greve brasileira geral em mais de 20 anos foi marcada pela violência. A rede de notícias apontou que ônibus e carros foram incendiados e lojas vandalizadas no centro do Rio de Janeiro. “Durante a maior parte do dia, a greve fora pacífica. Muitas pessoas ficaram em casa e lojas, escolas e bancos permaneceram fechados em todo o país”, esclareceu a BBC.

The Sun

Reprodução/Reprodução

O também inglês The Sun publicou uma galeria de fotos com cenas da violência que irrompeu enquanto “milhares de pessoas inundaram as ruas em protesto contra medidas de austeridade”. O jornal afirmou que “a polícia entrou em confronto com manifestantes em várias cidades e dispararam gás lacrimogêneo enquanto tentava desobstruir estradas bloqueadas por barricadas”.

Le Matin

Reprodução

O jornal suíço Le Matin acompanhou em vídeo os protestos no centro do Rio de Janeiro e chamou atenção para o uso de gás lacrimogêneo e balas de borracha pela polícia. Destacou ainda a reação da ex-presidente Dilma em sua conta na rede social Twitter, em que comentou: “A mobilização em defesa de direitos trabalhistas e previdenciários une os trabalhadores e mostra a força da sua resistência”.

Publicidade