Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Flórida se prepara para chegada do furacão Irma

Por volta de 6,3 milhões de pessoas receberam ordens de evacuação na Flórida,

Por Da redação 9 set 2017, 21h06

O furacão Irma deve chegar à costa do Estado da Flórida, nos Estados Unidos, na manhã desta domingo. A tempestade já matou 25 pessoas e reduziu muitas construções a escombros em sua passagem pelo Caribe e por Cuba. Por volta de 6,3 milhões de pessoas receberam ordens de evacuação na Flórida. O número representa 28% de toda a população do Estado, de 22,6 milhões de habitantes. Diversas cidades estabeleceram toque de recolher durante a passagem da tormenta. Os estados da Geórgia e Virgínia também emitiram alertas de emergência para algumas regiões.

Horas antes da chegada do furacão, o governador da Flórida Rick Scott informou que mais de 75 mil pessoas procuraram refúgio nos mais de 385 abrigos abertos em todo o Estado. O Departamento de Emergências indicou que já há 76.108 casas sem eletricidade, mais da metade no condado de Miami-Dade. A empresa fornecedora de eletricidade antecipa que pelo menos 4,1 milhões de clientes ficarão sem energia pelo impacto do furacão.

O Irma atingiu Cuba neste sábado com ventos de mais de 250 quilômetros por hora. A tormenta provocou ondas de até sete metros, deixou a província de Havana em alerta e forçou 1 milhão de pessoas a deixarem suas casas. Após tocar o solo cubano, o furacão caiu da categoria 5, a mais forte, para a 3, com ventos até 205 quilômetros por hora. Meteorologistas, porém, esperam que ele volte a ganhar força a caminho da costa oeste da Flórida.

  • O furacão deve atingir primeiro o arquipélago de Florida Keys, na costa americana, antes de avançar pelo continente. As ilhas são particularmente vulneráveis ao aumento do nível do mar, que pode chegar a até seis metros com a forte ressaca. “Será extremamente difícil sobreviver se você estiver nas Keys”, advertiu o governador.

    Os meteorologistas preveem que, por volta da segunda-feira pela manhã, o furacão deve estar próximo à cidade de Gainesville, na região centro-norte do Estado. Nesse ponto, Irma terá ventos máximos de 120 km/h, o que a tornaria uma tempestade da categoria 1.

    Caribe

    Varrendo tudo em sua passagem pelo Caribe, a monstruosa tempestade atingiu uma série de pequenas ilhas, como São Bartolomeu e São Martinho, onde 60% das casas viraram escombros e cenas de saques foram registradas, antes de seguir para as Ilhas Virgens e Porto Rico. “Casas foram esmagadas, o aeroporto está inoperante, postos de telefone e eletricidade estão no chão”, contou à AFP Olivier Toussaint, morador de São Bartolomeu. “Carros de cabeça para baixo foram parar em cemitérios. Barcos estão submersos na marina, lojas foram destruídas”.

    Arte/VEJA
    Continua após a publicidade
    Publicidade