Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Flórida sofre saída em massa com aproximação do furacão Irma

Os estados de Geórgia e Virgínia também emitiram alertas de emergência

Por Da redação Atualizado em 8 set 2017, 21h13 - Publicado em 8 set 2017, 20h57

As autoestradas da Flórida estavam engarrafadas nesta sexta-feira, com famílias fugindo de suas casas para escapar do furacão Irma, que se aproxima do sudeste dos Estados Unidos, depois de matar 17 pessoas e reduzir muitas construções a escombros em sua passagem pelo Caribe.

Uma fila interminável de carros serpenteava ao norte da península, carregados com colchões, galões de combustível e caiaques, à medida que os residentes foram levando a sério os alertas insistentes de evacuação. O governador da Flórida informou que todos os 20,6 milhões de moradores do estado devem se preparar para partir.

“O furacão Irma tem proporções épicas, talvez seja o maior que já vimos”, alertou o presidente Donald Trump no Twitter. “Fiquem em segurança e saiam de seu caminho se possível”.

Varrendo tudo em sua passagem pelo Caribe, a monstruosa tempestade atingiu uma série de pequenas ilhas, como São Bartolomeu e São Martinho, onde 60% das casas viraram escombros e cenas de saques foram registradas, antes de seguir para as Ilhas Virgens e Porto Rico. “Casas foram esmagadas, o aeroporto está inoperante, postos de telefone e eletricidade estão no chão”, contou à AFP Olivier Toussaint, morador de São Bartolomeu. “Carros de cabeça para baixo foram parar em cemitérios. Barcos estão submersos na marina, lojas foram destruídas”.

Durante a noite, o Irma foi rebaixado de tempestade de categoria 5 – algo raro – para 4, ainda letal, e continua a trazer ventos extremamente perigosos de 240 km/h. Meteorologistas alertam que a tempestade pode elevar em até oito metros os níveis normais do mar, enquanto o furacão avança para impactar diretamente o sul da Flórida, onde o êxodo em massa é dificultado por engarrafamentos e falta de combustível.

Continua após a publicidade

Nesta sexta, a normalmente fervilhante Miami Beach estava deserta e as vitrines das lojas estavam vedadas com tapumes, alguns com pichações como “Say no to Irma” (Diga não ao Irma) ou “You don’t scare us Irma” (Irma, você não nos assusta). Carros de polícia circulavam pelas vias costeiras de West Palm Beach, ao norte de Miami, repetindo a mensagem: “Atenção, atenção, esta é uma zona de evacuação obrigatória. Por favor, saiam”.

‘Poderoso e mortal’

“Todo o sudeste dos Estados Unidos deve acordar e prestar atenção”, alertou o diretor do serviço federal de emergências dos EUA, Brock Long. “Será realmente devastador”, emendou.

Na vizinha Geórgia, o governador Nathan Deal emitiu alertas de emergência preventiva para 94 dos 159 municípios do Estado. A Virgínia também declarou estado de emergência. De acordo com o governador Terry McAuliffe, o decreto foi emitido para que funcionários públicos possam se preparar melhor para a passagem da tempestade e ajudar outros estados afetados.

De acordo com o último registro de sua trajetória do Centro Nacional de Furacões, com base em Miami, Irma deve atingir as ilhas Florida Keys na noite de sábado, antes de avançar pelo continente.

Às 17h locais (19h de Brasília) desta sexta-feira, o furacão estava sobre o extremo norte de Cuba e a parte central das Bahamas, avançando para o oeste com uma velocidade de 19 km/h. O Exército americano mobilizava milhares de soldados e enviou grandes embarcações para auxiliar nos trabalhos de evacuação e socorro humanitário.

“A tempestade é poderosa e mortal”, advertiu o governador da Flórida, Rick Scott. “Hoje é o dia de fazer a coisa certa para sua família e ir para o interior por segurança”, acrescentou. “Não ignorem as ordens de evacuação”.

Enquanto Irma avança em direção à Flórida, os meteorologistas monitoram de perto outros dois furacões: José – uma tempestade de categoria 4 que segue o caminho de Irma no Atlântico – e Katia, com categoria 2, que deve atingir o México nesta sexta-feira.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês