Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A caminho dos EUA, furacão Irma provoca 14 mortes no Caribe

Com ventos de até 250 km/h, fenômeno climático deve chegar na Flórida no domingo

O furacão Irma, uma das tempestades mais fortes no Atlântico em um século, deixou um rastro de destruição mortes em pequenas ilhas do Caribe e agora segue a caminho da Flórida, nos Estados Unidos. Ele estava cerca de 795 quilômetros ao sudeste de Miami, na Flórida, no início desta sexta-feira, 8, e já havia passado pelo litoral norte da República Dominicana e do Haiti e atravessado as Ilhas Virgens.

O furacão foi rebaixado da categoria 5 para a 4 no começo do dia, o que significa que a força dos ventos são menores do que 250 km/h (ver gráfico abaixo), de acordo com Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. O fenômeno rumava para as Bahamas, onde deve causar inundações costeiras de seis metros antes de seguir para Cuba e depois atingir Key West, nos EUA, no domingo.

Em Miami, centenas de pessoas formaram filas para comprar garrafas de água e carros circulavam pelos bairros da cidade em busca de combustível na quinta-feira, 08, dia em que a falta de gasolina na região se agravou diante da demanda cinco vezes maior do que o normal.

Em Palm Beach, a propriedade à beira-mar Mar-a-Lago do presidente dos EUA, Donald Trump, recebeu ordem de desocupação. Trump também tem propriedades do lado francês de Saint Martin, ilha devastada pela tempestade.

O Irma arrasou uma série de ilhas pequenas no nordeste caribenho, incluindo Barbuda, Saint Martin e as Ilhas Virgens britânicas e americanas, arrancando árvores e derrubando casas e hospitais.

Os moradores das ilhas já se preparam para outro grande furacão, o José, que agora está na categoria 3 e deve chegar ao nordeste do Caribe no sábado.

(Com Reuters)