Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Explosões matam ao menos 42 em Trípoli, no Líbano

Um dos ataques matou muçulmanos que terminavam orações em mesquita

Por Da Redação 23 ago 2013, 09h41

Duas explosões deixaram nesta sexta-feira ao menos 42 mortos e 500 feridos na cidade de Trípoli, no norte do Líbano, segundo o ministro libanês da Saúde Ali Hassan Khalil. O primeiro ataque atingiu a mesquita de al-Taqwa, onde muçulmanos terminavam as orações de sexta-feira.

Leia também:

Leia também: Israel bombardeia sul do Líbano em resposta a ataque

A segunda explosão aconteceu 5 minutos depois no distrito de Mina. Serviços de emergência se deslocaram até os locais das explosões, que deixaram nuvens grossas de fumaça.

A mesquita de al-Taqwa é geralmente frequentada pelo xeque Salem Rafii, um dos principais líderes sunitas do Líbano, segundo a rede BBC. Rafii é um clérigo que se opõe abertamente ao grupo terrorista Hezbollah. Não se sabe se ele estava na mesquita no momento do ataque.

Trípoli, com 200 000 habitantes, é a segunda maior cidade do Líbano e palco de conflitos sectários entre alauítas e sunitas. O conflito na Síria, que vive uma guerra civil com contornos sectários semelhantes, respingou na Líbano, provocando uma série de ataques no país. Na semana passada, um carro-bomba explodiu em um reduto do Hezbollah Beirute e deixou 27 mortos.

Mais cedo, a Força Aérea de Israel realizou um bombardeio contra o sul do Líbano, em resposta ao lançamento de quatro foguetes contra o seu território a partir do país vizinho. De acordo com o Exército israelense, a ação militar teve como alvo instalações terroristas localizadas entre as cidades de Beirute e Sidon.

O bombardeio foi uma retaliação de Israel ao lançamento de quatro foguetes contra o seu território na última quinta-feira. Lançados a partir do Líbano, dois dos projéteis caíram em regiões desabitadas, enquanto outros dois atingiram áreas residenciais no norte de Israel, provocando danos materiais, mas sem deixar vítimas.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)