Clique e assine a partir de 9,90/mês

Exército de Israel mata um palestino e fere 50 em Gaza

Confrontos na fronteira durante protestos palestinos se tornaram comuns nos últimos meses; embarcações também participaram de manifestação contra bloqueio

Por Da Redação - 24 set 2018, 15h32

Um palestino morreu e 50 ficaram feridos durante enfrentamentos com o Exército israelense no norte da Faixa de Gaza nesta segunda-feira (24), informaram fontes médicas palestinas. Os distúrbios aconteceram durante manifestações na fronteira com Israel.

Durante o dia também foi registrado em Gaza outro protesto de tripulantes de 30 embarcações. Os barcos navegaram em direção à fronteira marítima do norte do enclave, sob bloqueio israelense desde a tomada de controle do território pelo movimento islamita Hamas, em 2007.

Segundo testemunhas, fontes locais e forças de segurança na faixa, a Marinha de Israel abriu fogo contra as embarcações, sem que se registrassem feridos. Um porta-voz do Exército israelense disse que os disparos foram feitos apenas como forma de advertência.

Ao mesmo tempo, milhares de palestinos participaram de protestos em Gaza, também na fronteira norte. Segundo o porta-voz israelense, os manifestantes “queimaram pneus e lançaram artefatos incendiários contra as tropas”, que responderam “com meios de dispersão de massas e abriram fogo de acordo com os procedimentos de operação”.

Continua após a publicidade

Ambas as mobilizações foram organizadas pela Comissão da Grande Marcha do Retorno, que desde o último dia 30 de março convoca protestos a cada sexta-feira junto à fronteira. Nas últimas semanas, os distúrbios têm se tornado quase diários.

Desde que os protestos semanais começaram, morreram 186 palestinos, segundo o Ministério da Saúde da Autoridade Palestina. Os manifestantes reivindicam o direito de retorno dos palestinos que foram expulsos ou que fugiram de suas terras com a criação de Israel em 1948, além do fim do bloqueio.

Israel controla as fronteiras da Palestina desde a Guerra dos Seis Dias em 1967, quando ocupou os territórios de Jerusalém Oriental, Cisjordânia e Gaza. Esta última está sob bloqueio desde que o movimento islamita Hamas tomou o controle do território à força, há 11 anos.

Os mais de 2 milhões de moradores da Faixa de Gaza só contam com uma saída para o exterior, através do Egito, que também mantém a fronteira intermitente da fronteira.

Continua após a publicidade

Os quase 3 milhões de habitantes da Cisjordânia costumam viajar para o exterior pela passagem de Allenby com a Jordânia, que também está sob controle da segurança israelense.

(Com EFE)

Publicidade