Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EUA não participarão de conversas de paz com Talibã na Rússia

Fonte do Departamento de Estado diz que governo americano não acredita no sucesso das negociações lideradas por Moscou

Os Estados Unidos rejeitaram o convite da Rússia para participar das negociações de paz para o Afeganistão. O governo de Vladimir Putin havia programado as primeiras conversas para setembro, em Moscou, segundo a agência de notícias Associated Press.

A Rússia confirmou que o Talibã participará dos debates marcados para 4 de setembro, ao lado de representantes de diversas nações vizinhas ao Afeganistão. Este deve ser um dos principais eventos diplomáticos com a participação do grupo insurgente desde a invasão americana ao país em 2001.

O governo afegão também rejeitou o convite russo para participar das conversas. Segundo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Sibghat Ahmadi, as autoridades locais acreditam que qualquer processo de paz no país deve ser conduzido pelo próprio Afeganistão para ter legitimidade.

À agencia AP, um porta-voz do Departamento de Estado americano afirmou que os Estados Unidos rejeitaram participar do debate por uma questão de princípios. Levando em consideração as reuniões anteriores sobre o Afeganistão, conduzidas pela Rússia, é improvável que as conversas de paz em Moscou “produzam qualquer progresso nesse sentido”, disse a fonte.

O Talibã não se incomodou com a recusa de Washington e de Cabul. “A recusa de Cabul e dos Estados Unidos em comparecer à reunião de Moscou não têm importância para nós. Vamos participar”, disse o porta-voz do grupo, Zabihullah Mujahid, à AP.

As conversas de paz acontecerão exatamente quando o Talibã tem aumentado a frequência de ataques contra alvos no Afeganistão. O grupo recusou realizar conversas diretas com Cabul, apesar de desejar aumentar seu poder diplomático e político na região.

Os talibãs ainda não responderam à oferta do presidente afegão Ashraf Ghani de realizar um cessar-fogo durante o feriado religioso de Eid al-Adha, que começou na terça-feira (21).

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, pretende nomear o ex-embaixador dos Estados Unidos no Afeganistão, Zalmay Khalilzad, para um posto especial de liderança no processo de paz entre as autoridades locais e o Talibã.