Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Estado Islâmico ameaça realizar atentado durante a Copa na Rússia

Vídeo do grupo jihadista mostra ataques de drones aos estádios de Sochi, onde a seleção brasileira está alojada e vai jogar no domingo

Por Da Redação - Atualizado em 15 jun 2018, 19h27 - Publicado em 15 jun 2018, 12h55

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) ameaçou realizar “um massacre como nunca antes visto” durante a Copa do Mundo 2018 na Rússia. Um vídeo divulgado pelo grupo em canais e chats extremistas mostra drones bombardeando estádios de Sochi, onde a seleção brasileira está alojada nesta primeira fase.

A ameaça foi feita nesta sexta-feira 15, um dia depois da abertura do Mundial. As filmagens trazem imagens panorâmicas de diversos estádios de Sochi e, logo em seguida, os mostram bombardeados por drones. O atentado seria uma vingança contra o presidente russo, Vladimir Putin, devido ao seu apoio militar ao governo da Síria.

Especialistas acreditam que o vídeo, lançado como forma de propaganda, seria apenas uma fantasia. Mas não descartam a ação de “lobos solitários” durante o evento. O Estado Islâmico estaria orientando jihadistas a agir durante a Copa do Mundo, sugerindo o ataque a shopping centers, restaurantes e áreas públicas.

O maior temor de Moscou está no retorno à Rússia de seus próprios cidadãos que se juntaram ao EI justamente para cometer os ataques. Antes do mundial, a Rússia frustrou alguns planos de atentado do grupo em Moscou. Em outras ocasiões, o grupo postou imagens de propaganda prometendo atacar a sede do maior evento esportivo do mundo.

Publicidade

Já prevendo essas ameaças, a Rússia reforçou sua segurança. O Estado Islâmico também chegou a pedir que seus jihadistas agissem durante a Copa do Mundo no Brasil, em 2014.

Publicidade