Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Em pleno inverno, mais de mil cidades ucranianas ficam sem eletricidade

Após ataques russos, nove regiões foram afetadas pelo transtorno, enquanto termômetros marcam -15°C em diferentes partes do país

Por Da Redação
Atualizado em 7 Maio 2024, 16h31 - Publicado em 9 jan 2024, 10h26

A operadora de rede elétrica Ukrenergo informou nesta terça-feira, 9, que mais de mil cidades e vilarejos na Ucrânia estão sem energia, consequência do enfraquecimento do sistema elétrico local pelos ataques aéreos da Rússia contra o país. Ao todo, nove regiões foram afetadas pelo transtorno em meio ao congelante inverno, com termômetros marcando -15°C em diferentes partes do território.

“Atualmente, a eletricidade é suficiente para abastecer todos os consumidores comerciais e domésticos. Mas um grande aumento no consumo cria uma carga adicional nas centrais, que já estão a operar no máximo, e precisam de aumentar a produção muito rápido e isso pode levar a interrupções tecnológicas”, disse a empresa, que apelou para que os cidadãos economizassem no uso. 

Os ucranianos têm dependido dos aquecedores de suas casas para resistirem às temperaturas extremas, levando ao aumento de 5,8% no consumo de energia nesta terça-feira. A nevasca e os fortes ventos provocaram danos às redes de distribuição e, ao mesmo tempo, dificultaram os trabalhos de reparação.

+ Rússia lança ataque aéreo em grande escala contra Ucrânia e deixa 4 mortos

No escuro

Vitaliy Kim, governador da região de Mykolaiv, disse que os cabos de energia foram envoltos por mais de 5 cm de espessura de gelo. Por lá, 215 cidades e vilarejos estão no escuro. Donetsk e Kherson, anexadas pela Rússia em 2022, também enfrentam problemas. Além disso, Kharkiv, localizada ao leste, está sem energia, acrescentou a Ukrenergo. 

Continua após a publicidade

Sem saída interna, a Ucrânia importou eletricidade da Romênia e Eslováquia, na tentativa de atender à intensa demanda.

Usando milhares de drones e mísseis, Moscou atacou o sistema elétrico de Kiev no último inverno, quando o país enfrentou uma série de apagões em milhares de casas. Por isso, muitas usinas termelétricas, um terço da produção do país, foram destruídas.

Com a guerra se arrastando para o seu segundo ano, sem perspectivas de cessar-fogo, as instalações ainda estão em processo de reparação. A energia solar, por sua vez, é incapaz de suprir as necessidades locais devido ao mau tempo.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.