Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Desabamento de prédio em construção no Camboja deixa 28 mortos

Irregular, a obra ruiu após fortes estalos enquanto os trabalhadores dormiam no segundo andar

Um prédio em construção desabou em Sihanoukville, Camboja, na noite de sábado 22, deixando ao menos 28 mortos. Outras 26 pessoas ficaram feridas. Autoridades locais afirmam que a obra não tinha os alvarás necessários.

Inundada por financiamentos da China, a cidade peca em regulação para o setor. O dono do prédio, o chinês Chen Kun, recebeu dois alertas sobre a precariedade da obra e foi proibido de realizá-la, mas ignorou e continuou o projeto mesmo sem o aval das autoridades.

As autoridades da província de Preah Sihanouk informaram que cerca de 75% dos escombros já haviam sido removidos do local até a manhã desta segunda.

Veja também

O acidente ocorreu enquanto os trabalhadores dormiam no segundo andar da obra. Um deles, Nhor Chandeun, disse que escutou um forte ruído e sentiu uma vibração antes de o prédio começar a desabar. O trabalhador e sua mulher ficaram presos por doze horas antes de serem resgatados pelos socorristas.

Chineses investigados

Equipes de resgate tentam remover os escombros no local onde um prédio desabou em Sihanoukville, Camboja – 23/06/2019

Equipes de resgate tentam remover os escombros no local onde um prédio desabou em Sihanoukville, Camboja – 23/06/2019 (Heng Sinith/AP)

Quatro chineses envolvidos na obra foram detidos enquanto são investigadas as causas do desabamento. A embaixada da China emitiu declaração de que “apoia uma investigação cabal do acidente e a adoção das medidas necessárias por parte das autoridades cambojanas em acordo com a lei”.

A sede diplomática chinesa disse lamentar o desabamento. Alega, ainda, ter conversado com empresas chinesas no país para que mobilizassem pessoal e maquinário para ajudar na retirada dos escombros.

(Com Estadão Conteúdo)