Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Defesas da China devem se preparar para ‘pior cenário possível’, diz Xi

Líder chinês fez apelo aos chefes de segurança nacional, diante do que chamou de 'mares tempestuosos' à vista

Por Da Redação
Atualizado em 31 Maio 2023, 15h40 - Publicado em 31 Maio 2023, 09h31

O líder da China, Xi Jinping, pediu que os seus chefes de segurança nacional comecem a se preparar para o “pior cenário possível”, já que há “mares tempestuosos” à vista, informou a agência de notícias estatal Xinhua nesta quarta-feira, 31. Há meses, o Partido Comunista Chinês tem endurecido esforços para combater supostas ameaças internas e externas.

“A complexidade e dificuldade das questões de segurança nacional que agora enfrentamos aumentaram significativamente”, disse Xiuma reunião da Comissão de Segurança Nacional do partido, na terça-feira 30. “Devemos aderir ao pensamento do pior cenário possível, e nos preparar para passar pelos principais testes de ventos fortes e ondas fortes e até mares perigosos e tempestuosos”, acrescentou.

+ China recusa pedido dos EUA para reunião entre chefes de Defesa

As instruções severas de Xi, o líder mais poderoso da China em décadas, vêm ao mesmo tempo que Pequim enfrenta uma série de desafios, desde uma economia aos tropeços até o que vê como um ambiente internacional hostil.

Continua após a publicidade

Diante disso, Xi disse que a China deve acelerar a modernização de seu sistema e capacidades de segurança nacional, com foco em torná-los mais eficazes no “combate real e no uso prático”. Além disso, pediu pressa na construção de um sistema de monitoramento e alerta precoce de riscos à segurança nacional.

+ China prevê onda de Covid com até 65 milhões de novos casos por semana

Desde que chegou ao poder, há uma década, Xi fez da segurança nacional sua principal bandeira e a essência do governo. Ele expandiu o conceito para a noção de “segurança nacional abrangente”, que cobre desde política, economia, defesa, cultura até ecologia e ciberespaço, e a segurança tornou-se uma prioridade maior que o crescimento econômico.

Continua após a publicidade

Assim, a China introduziu uma série de leis para se proteger contra “ameaças percebidas”, incluindo leis sobre contraterrorismo, contraespionagem, segurança cibernética, ONGs estrangeiras, inteligência nacional e segurança de dados. Mais recentemente, ampliou o escopo da lei de contraespionagem, que passou a cobrir segredos de Estado para quaisquer “documentos, dados, materiais ou itens relacionados à segurança e interesses nacionais”.

+ Agências de segurança acusam China de espionagem hacker contra EUA

Pequim também impôs uma ampla lei de segurança nacional em Hong Kong, para reprimir dissidentes depois de grandes protestos democráticos na cidade.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.