Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Covid-19: França terá toque de recolher às 20h, inclusive no Réveillon

Segundo primeiro-ministro francês, Jean Castex, a noite do Ano Novo 'concentra todos os ingredientes de um repique epidêmico'

Por Da Redação Atualizado em 10 dez 2020, 18h16 - Publicado em 10 dez 2020, 18h10

Para conter a disseminação de casos da Covid-19, o primeiro-ministro da França, Jean Castex, anunciou nesta quinta-feira, 10, que o país terá toque de recolher após as 20h para praticamente todos os dias a partir da terça-feira 15, incluindo a noite de Ano Novo.

Castex disse que a situação havia melhorado consideravelmente desde que a França adotou um novo confinamento em 30 de outubro, e destacou que o número de novas infecções diminuiu de quase 50.000 por dia, no fim de outubro, para 10.000. 

Mas a queda “desacelerou nos últimos dias”, disse. “Estamos em uma espécie de platô”, afirmou, advertindo que se os franceses baixarem a guarda, podem precisar de uma terceira quarentena nos próximos meses.

“Teremos que respeitar a regra do toque de recolher, ficar em casa em 31 de dezembro”, disse Castex. O Réveillon “concentra todos os ingredientes de um repique epidêmico”, acrescentou o premiê.

Ao todo, o país soma mais de 2,3 milhões de casos, incluindo 56.940 mortes.

Castex citou como exemplo o feriado de Dia de Ação de Graças na América de Norte, comemorado no início de outubro pelos canadenses e, pelos americanos, apenas no final de novembro.

De fato, como relatou o portal de notícias Politico com base em dados da Agência de Saúde Pública canadense, o Canadá saltou de uma média de 2.000 novos casos de Covid-19 por dia para quase 5.000 diários entre meados de outubro e a primeira semana de dezembro.

Continua após a publicidade

Enquanto isso, os Estados Unidos ainda não passaram por uma a grande ascensão nas contaminações causada pela celebração, mas também não se livraram dela.

“[O impacto total das infecções do dia de Ação de Graças] deve [vir] provavelmente na próxima semana ou em uma semana e meia”, disse o epidemiologista-chefe da força-tarefa da Casa Branca contra a Covid-19, Anthony Fauci, em entrevista publicada pelo Wall Street Journal na terça-feira 8.

Enquanto Estados Unidos e Canadá são federações governos federais não costumam ter poder suficiente para impor medidas como quarentenas sem o apoio de autoridades estaduais —, a França é um Estado unitário, onde o governo central é mais decisivo.

O toque de recolher francês durará de 20h às 6h, com a única exceção à regra sendo a noite de 24 de dezembro, durante a qual os franceses poderão se reunir.

Mesmo assim, o Executivo francês pediu para restringir as reuniões a seis pessoas. Além disso, os franceses devem “limitar as interações” durante cinco dias antes de encontrar uma pessoa idosa ou vulnerável.

Museus, teatros e cinemas, que deviam reabrir em 15 de dezembro, permanecerão fechados pelo menos por mais três semanas, apesar dos protestos dos trabalhadores da cultura, que denunciam consequências desastrosas.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade