Clique e assine a partir de 9,90/mês

Covid-19: EUA podem proibir voos do Brasil, diz vice-presidente americano

Donald Trump já havia indicado explicitamente em abril a possibilidade de impedir a entrada de viajantes brasileiros para evitar contaminações

Por Da Redação - Atualizado em 20 May 2020, 17h32 - Publicado em 20 May 2020, 17h21

O vice-presidente americano,  Mike Pence, disse nesta quarta-feira, 20, que o governo americano considera a possibilidade de proibir voos vindos do Brasil como medida para conter o avanço da Covid-19. Os Estados Unidos são o epicentro da pandemia, com mais de 1,5 milhão de casos e pelo menos 92.000 mortes, e estão atentos à escalada do coronavírus no Brasil, a terceira nação mais atingida no mundo.

“Observamos com muito cuidado o que está acontecendo na América do Sul, incluindo o Brasil, e vimos nos últimos dias um aumento significativo nos casos”, disse Pence nesta quarta-feira, durante sua visita ao estado americano da Flórida, ao lado do governador, Ron DeSantis. “O presidente [Donald Trump] deixou claro que estamos considerando novas restrições de viagem, não apenas incluindo o Brasil, mas também outros países”, acrescentou Pence, sem especificar quais seriam os “outros países” também cogitados.

ASSINE VEJA

Covid-19: Amarga realidade As cenas de terror nos hospitais públicos brasileiros e as saídas possíveis para mitigar a crise. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Com mais de 240.000 enfermos e 16.000 mortos até a terça-feira 19, o Brasil é o segundo país mais atingido pela Covid-19 nas Américas em número de casos e de mortes — atrás apenas dos Estados Unidos.

De fato, o presidente americano, Donald Trump, indicou em 28 de abril, também ao lado de DeSantis, que estaria disposto a restringir a entrada nos Estados Unidos de voos vindos do Brasil após o governador se dizer “preocupado” com o crescimento dos surtos da Covid-19 no país latino-americano. “Você gostaria de banir [a entrada de voos de] certos países?”, perguntou o presidente a DeSantis, em frente aos repórteres na Casa Branca.

Continua após a publicidade

O governador da Flórida negou a necessidade de uma proibição naquele momento, mas defendeu a medida caso os passageiros desses voos internacionais disseminassem a Covid-19 em território americano. “Nós observaremos a situação e nos informe [se achar necessária a proibição]”, concluiu Trump.

Pence também relembrou que “as restrições de viagem fizeram parte da estratégia americana [para combater a Covid-19] desde o início”. No final de janeiro, o governo limitou os vôos vindos da China, onde a Covid-19 surgiu, em sete aeroportos americanos.

Mais de 1,2 milhão de brasileiros visitaram a Flórida em 2018, segundo os dados mais recentes divulgados pelas autoridades de turismo do estado. Assim, o Brasil respondeu por mais de 30% dos turistas vindos da América do Sul. Apenas os canadenses e os britânicos visitaram a Flórida mais que os brasileiros naquele ano.

Publicidade