Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Coreia do Sul não registra nenhum caso de contágio local por coronavírus

País era no fim de fevereiro o segundo maior foco de contaminação no mundo, mas inverteu a tendência com testes em massa e distanciamento social

Por Da Redação Atualizado em 30 abr 2020, 09h12 - Publicado em 30 abr 2020, 09h02

A Coreia do Sul não registrou nesta quinta-feira, 30, nenhum contágio local por coronavírus, pela primeira vez desde o início das infecções no país, há mais de dois meses. “Pela primeira vez em 72 dias temos zero casos locais”, celebrou o presidente Moon Jae-in em uma mensagem no Facebook.

O país registrou uma morte, o que eleva o número total de vítimas fatais a 247. A Coreia do Sul registra 10.765 casos da Covid-19 desde 18 de fevereiro.

ASSINE VEJA

Coronavírus: uma nova esperança A aposta no antiviral que já traz ótimos resultados contra a Covid-19, a pandemia eleitoral em Brasília e os fiéis de Bolsonaro. Leia nesta edição.
Clique e Assine

O país organizou eleições legislativas em meados de abril em plena pandemia, seguindo ao pé da letra as regras de distanciamento social. O partido do presidente conquistou a maioria parlamentar.

Moon comemorou porque nenhum cidadão foi infectado ao comparecer às urnas. “Isto mostra a força da Coreia do Sul e de seus habitantes”, afirmou.

Continua após a publicidade

O país era no fim de fevereiro o segundo maior foco de contaminação no mundo, depois da China, mas conseguiu inverter a tendência com testes em massa e regras rígidas de distanciamento social.

Na semana passada, as autoridades locais demonstraram preocupação com a possibilidade de uma segunda contaminação e seus efeitos. Segundo o Centro para Controle e Prevenção de Doenças da Coreia (KCDC), contudo, pacientes que tiveram um segundo diagnóstico positivo de Covid-19 depois de se recuperarem parecem não transmitir a doença.

Mais de 180 casos com segundo teste positivo após um negativo já foram relatados no país, mas não se conhece nenhum caso em que os “reincidentes” tenham infectado outras pessoas. Casos semelhantes foram reportados na China, no Japão e da Itália nas últimas semanas. Em todos eles, os pacientes permaneceram assintomáticos ou apresentaram problemas menos graves.

(Com AFP)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês