Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Com proibição, voos entre Brasil e Portugal ultrapassam os R$ 5.300

Medida visa impedir novas infecções pelas variantes do coronavírus que circulam nos dois países

Por Maria Eduarda Barros Atualizado em 19 mar 2021, 00h47 - Publicado em 16 mar 2021, 17h12

O governo de Portugal determinou na segunda-feira, 15, a extensão da medida que proíbe os voos ao Brasil como medida para evitar o contágio do coronavírus. Em vigor desde janeiro, a regra valerá até 31 de março e permite apenas voos humanitários e de repatriamento. 

O veto vem empurrando o preço dos voos para Lisboa à estratosfera. No momento, um bilhete para a capital, Lisboa, custa em média 800 euros, cerca de 5.300 reais.

Diante da dificuldade, rotas alternativas para sair do Brasil e chegar a Portugal – e vice-versa – passaram a ser adotadas por quem precisa viajar. Há itinerários permitidos com destino ao Brasil, partindo de Paris, Madri, Zurique e Frankfurt, segundo o consulado do Brasil em Lisboa.

Depois de muita pressão por parte de quem está sem conseguir voltar para casa, o governo português começou a autorizar voos excepcionais pela TAP. Embora tenham o caráter humanitário, são operações comerciais normais. Só viaja quem já tem uma passagem e é contatado pela companhia para remarcar ou quem consegue comprar um bilhete.

Atento a esse movimento, o governo português alterou as regras para a entrada no país. Agora, quem sai do Brasil ou do Reino Unido e desembarca em Portugal após conexão em algum local sem restrições está obrigado a cumprir quarentena domiciliar de 14 dias.

Além disso, a regra que já estava em vigor segue valendo, que é a de apresentar teste PCR negativo para a Covid-19 feito com no máximo 72 horas antes do voo.

Continua após a publicidade

O Itamaraty afirma que 628 brasileiros retornaram nos três voos da TAP realizados até agora. Os próximos serão operados pela LATAM nos dias 23, 25 e 27 de março, com as mesmas condições.

“Assim como nas ocasiões anteriores, os voos a serem operados pela LATAM têm caráter privado. Os interessados devem tratar diretamente com aquela empresa aérea a marcação ou o eventual reaproveitamento de bilhetes.

Tendo em conta o estado de emergência e as restrições vigentes em Portugal, somente poderão ingressar no aeroporto os passageiros com bilhetes confirmados pela LATAM”, informa a nota do Itamaraty.

 O decreto diz que a medida poderá ser revista a qualquer momento, de acordo com a evolução da situação epidemiológica em Portugal.

O novo decreto foi publicado no primeiro dia da saída do lockdown em Portugal. O país começou a aliviar as restrições depois do confinamento de dois meses na segunda-feira.

A última onda de casos foi atribuída à rápida propagação da variante identificada pela primeira vez no Reino Unido, que estrangulou o sistema de saúde no início do ano.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade