Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Portugal proíbe voos do Brasil por nova variante do coronavírus

Argentina, Peru, Israel, Itália, Reino Unido e Estados Unidos também já anunciaram restrições para evitar propagação de cepa altamente contagiosa

Por Da Redação 27 jan 2021, 15h26

Portugal anunciou nesta quarta-feira, 27, que vai suspender todos os voos brasileiros para evitar a entrada da nova cepa do coronavírus descoberta na Amazônia. Diversas nações já fecharam fronteiras com o Brasil, mas o governo português expressou preocupação especial devido ao aumento sem precedentes de infecções no país.

“O governo decidiu suspender os voos com origem e destino no Brasil a partir de 29 de janeiro, levando-se em conta a evolução da pandemia em nível mundial”, publicou o governo em comunicado.

Com os hospitais em situação crítica em meio a uma terceira onda de contágios, Portugal notificou nesta quarta-feira um recorde diário de 293 mortes por Covid-19, e mais de 15.000 novos casos da doença.

A situação nos hospitais continua piorando: o número de internados aumentou para 6.603. São 131 a mais que na véspera, dos quais 783 estão em unidades de terapia intensiva (UTI). Pacientes estão sendo transferidos inclusive no setor privado, coisa que não tinha acontecido desde o início da pandemia. Portugal cogita até transferir pacientes a outros países europeus.

Barrados

A Argentina já havia pedido às companhias aéreas que reduzissem pela metade os voos de entrada e saída para o Brasil – para os Estados Unidos, México e Europa a redução foi de 30%.

A Administração Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou que as companhias aéreas que trabalham com o Brasil “devem modificar seus horários regulares a fim de reduzir os voos semanais de passageiros de tais destinos em cinquenta por cento (50%)”. Além disso, o Ministério da Saúde argentino pretende solicitar ao Brasil que agilize os testes PCR para viajantes argentinos.

Continua após a publicidade

O presidente interino do Peru, Francisco Sagasti, também anunciou na terça-feira 26 a proibição da entrada de voos vindos do Brasil, após determinar o início de uma quarentena total para Lima e um terço do país até 14 de fevereiro.

Também na terça, Turquia adicionou o Brasil à lista de países impedidos e Israel fechou seu maior aeroporto internacional por uma semana para evitar a chegada das variantes mais contagiosas.

Enquanto isso, a Itália proibiu totalmente os voos oriundos do Brasil devido à variante do coronavírus. A medida também barra a entrada de pessoas que tenham passado por terras brasileiras até 14 dias antes de ir para a Itália. O Reino Unido, onde foi descoberta pela primeira vez uma nova cepa do vírus, por sua vez, proibiu as chegadas de voos de todos os países da América do Sul e do Panamá.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reimpôs a proibição de entrada a quase todos os viajantes não americanos que estiveram no Brasil, Reino Unido, Irlanda e 26 países da Europa, depois de Donald Trump ter suspendido muitas das restrições. A variante brasileira já foi detectada no país, em um americano que viajou ao Brasil.

A variante brasileira tem mutações que favorecem a entrada do vírus nas célula humanas. Cientistas temem que essas mudanças favoreça a possibilidade de reinfecções. Por enquanto, não há evidências de que essas variantes diminuam eficácia das vacinas em produção, mas a cepa parece altamente infecciosa.

(Com AFP e EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês