Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Peru veta viagens ao Brasil e decreta novo confinamento

Nova alta de casos atinge várias regiões do país após as festas de fim de ano. Número de contágios diários aumentou de 1.000 para mais de 5.000

Por Da Redação 27 jan 2021, 08h58

O presidente interino do Peru, Francisco Sagasti, anunciou na terça-feira 26 a proibição da entrada de voos vindos do Brasil no país. Seu governo também determinou o início de uma quarentena total para Lima e um terço do país até 14 de fevereiro,  com o objetivo de conter o aumento de casos de Covid-19.

“Nos últimos dias, testemunhamos o rápido aumento de contágios por Covid-19. Todos devemos contribuir para que o sofrimento não se estenda a novas pessoas”, disse Sagasti, ao justificar a medida, durante um pronunciamento surpresa à nação. “Nesse sentido, aprovamos um conjunto de medidas direcionadas que têm como objetivo controlar a expansão da pandemia”, acrescentou.

O governo prolongou até 14 de fevereiro a proibição de voos da Europa e incluiu o Brasil nesta relação, devido à nova cepa do coronavírus descoberta no país vizinho. Outros países como Itália, Holanda, Reino Unido e Turquia tomaram medidas semelhantes depois que a variante do vírus foi detectada em Manaus.

Já a quarentena determinada pelo presidente peruano será obrigatória e imobilizará 16,4 milhões de habitantes, metade da população do país, a partir de 31 de janeiro. O governo também determinou o fechamento de igrejas, cassinos e academias. Apenas estabelecimentos comerciais essenciais, como mercados, farmácias e bancos, poderão funcionar.

As regiões envolvidas são Lima, Ancash, Pasco, Huánuco, Junín, Huancavelica, Ica, Apurímac e El Callao, onde os casos confirmados dispararam desde o início de janeiro. Nas demais regiões do país, são mantidas as restrições do toque de recolher e a proibição de reuniões sociais, entre outras medidas.

A nova alta de casos atinge sem trégua várias regiões peruanas desde o início de janeiro, após as festas de fim de ano. O número de contágios diários aumentou de 1.000 para mais de 5.000, e as mortes dispararam de uma média de 40 por dia para mais de 100.

Até terça-feira, o Peru acumulava 40.107 mortes por Covid-19, após registrar 220 óbitos pela doença nas últimas 24 horas. Este número não era registrado desde o pior momento da pandemia no território, entre julho e setembro. O total de infecções chega a 1,1 milhão, com 4.444 novos casos confirmados.

(Com AFP)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês